Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Frente fria parada no Rio de Janeiro

04/12/2009 às 18:13
por Josélia Pegorim

Depo
is de ajudar a provocar mais um temporal em São Paulo, uma frente fria avançou sobre o Rio de Janeiro e Minas Gerais, provocando muita chuva também. A chuva desta frente fria se espalhou de forma generalizada sobre o Estado do Rio e derrubou a temperatura. Na capital fluminense, a chuva começou no fim da tarde de quinta-feira e não parou mais. Embora sem a violência com que caiu em parte da cidade de São Paulo, a chuva constante no Rio causou transtornos no trânsito, alguns alagamentos e queda de árvores. No fim da tarde desta sexta-feira, além da chuva constante, os cariocas sentiram o vento frio polar entrar forte na cidade. Na região do aeroporto Santos Dumont, na área central do Rio, uma rajada chegou a 55 km/h. Na zona oeste, o vento variava de 42 a 37 km/h. No Forte de Copacabana, uma rajada chegou aos 64 km/h. A frente fria vai continuar perto do Rio de Janeiro durante todo o fim de semana e a chuva ainda vai incomodar os cariocas e fluminenses. As áreas serranas devem ficar em alerta para novos deslizamentos, pois o solo já está com excesso de água. Mas o Brasil estará de olho no Rio de Janeiro no próximo domingo, pois a cidade será palco de dois jogos decisivos do Brasileirão 2009, um deles com o Flamengo, um dos times mais queridos do país, mesmo para quem é não mora no Rio de Janeiro. A possibilidade de chuva na hora do jogo é alta, mas a chuva não deve ser constante como nesta sexta-feira e não há expectativa de temporal. Esta frente fria vai tirou o sol da praia dos cariocas neste fim de semana e provocou uma forte queda de temperatura. Mas do ponto de vista meteorológico, é melhor ficar sem o calorão neste fim de semana do que com uma chuvarada para estragar a festa. Que vença o melhor! Outros destaques da chuva no Brasil A passagem da frente fria pelo litoral paulista deixou o tempo muito instável em Ubatuba, no litoral norte paulista. Segundo a Defesa Civil, foram quase 120 milímetros em 24 horas, um valor muito elevado em qualquer lugar e em qualquer época do ano. A média de chuva par dezembro, a segunda maior do ano, é de aproximadamente 360 milímetros. A chuva excessiva provocou alagamentos e queda de barreiras na Rio-Santos, além de morte por conta de deslizamento. Corumbá – MS : chuva de 1 mês em 24h As grandes áreas de instabilidade que estão sobre o Centro-Oeste do Brasil provocaram muita chuva em Corumbá, na fronteira de Mato Grosso do Sul com a Bolívia. Segundo as medições do Instituto Nacional de Meteorologia, entre 10 horas de quinta e 10 horas desta sexta-feira choveu 140,2 milímetros. Este volume corresponde a quase toda a média de chuva de dezembro que é de 154 milímetros. Minas Gerais A chegada da nova frente fria ao Sudeste do Brasil intensificou a chuva no sul de Minas, na zona da mata mineira e no Triângulo Mineiro, além de deixar o tempo instável também na Grande Belo Horizonte. Segundo as medições do Instituto Nacional de Meteorologia, entre 10 horas de quinta-feira e 10 horas desta sexta-feira, choveu cerca de 80 milímetros em Viçosa, 56 milímetros em Araxá e 39 milímetros em Juiz de Fora. Porém, estes valores aumentaram muito no decorrer do dia pois a chuva não parou. São Paulo O temporal de quinta-feira na capital paulista também foi associado com a frente fria que aumentou a chuva no Rio e em Minas Gerais. Entre 13h e 19h de quinta-feira, o Centro de Gerenciamento de Emergências da Prefeitura registrou 73 milímetros de chuva acumulados na região do bairro da Vila Mariana, cerca de 56 milímetros em Pinheiros, 54 milímetros na Consolação, 49 milímetros na Lapa e 48 milímetros na região da Sé. Em Franca, no norte do Estado de São Paulo, choveu aproximadamente 63 milímetros.