Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Friagem e ar seco causam recorde de frio no Norte

08/07/2014 às 18:15
por Josélia Pegorim

A madrugada desta terça-feira, 8 de julho, foi a mais fria do ano em Palmas, capital do Tocantins. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou a temperatura mínima de 17,8°C. O recorde anterior era de 17,9°C, em 27 de junho. Em Rio Branco, capital do Acre, a tarde desta terça-feira foi a mais fria de 2014. A temperatura máxima foi de apenas 21,2°C, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia. O recorde anterior era de 23,4°C, em 27 de maio. Voltou a esfriar em Rio Branco e em muitas áreas do Acre desde a tarde de segunda-feira, 7, quando o ar polar entrou no Estado provocando a friagem. Este fenômeno é caracterizado pela forte queda da temperatura, mas causado justamente pela passagem do ar polar e não por causa de alguma outra situação como um dia chuvoso.     Já em Palmas, o recorde de frio está associado ao efeito de subsidência provocado por um sistema de alta pressão que predomina sobre o centro-norte do Brasil. A influência da alta pressão faz com que o fluxo de ar de cima para baixo fique forte sobre o Tocantins. Isto seca o ar, diminui o nível de umidade. Com o ar seco, poucas nuvens conseguem se formar. A falta de nuvens à noite facilita a perda de calor e o ar se resfria rapidamente. Por outro lado, as tardes são secas e muito quentes. Nesta época do ano, o Tocantins fica quase sem nuvens e o ar frio de algumas massas polares conseguem chegar ao Acre. No decorrer da semana, o tempo seco predomina sobre o Tocantins e outros recordes podem ocorrer. Já no Acre, a tendência é de elevação da temperatura. Confira a previsão das temperaturas e da umidade no Norte do Brasil  

  Confira a temperatura nos próximos dias em Rio Branco. Confira a temperatura no decorrer da semana em Palmas.