Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Fumaça encobre Moscou

28/07/2010 às 12:38
por Josélia Pegorim

Alé
m da onda de calor que ainda atinge a Rússia, a população de Moscou está agora sob uma nuvem de fumaça proveniente de dezenas de incêndios florestais que ocorrem nos arredores da cidade. A imagem abaixo, do dia 27 de julho de 2010, foi capturada em cor natural pelos sensores MODIS do satélite Terra, operado pela NASA/Estados Unidos. A nuvem de fumaça aparece como uma grande mancha uniforme e tom acinzentado, ao norte de Moscou. À direita, nota-se a fumaça de muitos focos de fogo, que estão contornados em vermelho. O verão de 2010 na Rússia está sendo considerado um dos mais quentes  em mais de 100 anos. A seca que assola o país fez o governo russo decretar situação de emergência agrícola em mais de 20 regiões produtoras. A onda de calor atual é uma das mais longas já registradas no país. No dia 26 de julho de 2010, Moscou bateu o recorde absoluto de calor, em 130 anos de medições meteorológicas regulares. A temperatura máxima na cidade chegou aos 37,2ºC, superando os 36,8ºC registrados em julho de 1920. Para se ter uma idéia da força desta onda de calor em Moscou, a temperatura em julho de 2010 superou os 35ºC nos dias 17, 22, 24, 25 e 26. Antes desta onda de calor, de acordo com os registros meteorológicos oficiais, a temperatura em Moscou alcançou ou passou os 35ºC, em ao menos 1 dia, apenas nos verões de 1890, 1897, 1920, 1936, 1981 e 1996. Fogo na Sibéria Parte da gelada Sibéria também está sendo assolada pela forte onda de calor que há várias semanas atua sobre a Rússia. A imagem abaixo foi capturada no dia 25 de julho pelos sensores MODIS do satélite Terra, operado pela NASA. A quantidade de focos de fogo (pontos contornados em vermelho) é impressionante. A fumaça de parte destes focos se espalhava sobre o Mar de Bering. Segundo a análise de técnicos da NASA, há grande concentração de focos de fogo em áreas elevadas, onde normalmente isto não ocorre.