Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Janeiro de 2012 menos quente do que o normal

31/01/2012 às 17:47
por Josélia Pegorim

ong>Janeiro de 2012 menos quente do que o normal A temperatura máxima desta terça-feira, no Mirante de Santana, na zona norte da cidade de São Paulo foi de 29,5ºC, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia. Foi a mais alta desde aniversário da capital, quando a temperatura chegou aos 30,9ºC, recorde de calor de 2012, até agora. O calor e o sol da tarde de hoje fizeram muita gente esquecer do frio das últimas madrugadas. Ontem, a temperatura mínima no Mirante foi de 14,5ºC, a mais baixa de 2012 e a menor para um dia de janeiro desde 1985. Entre calores normais e frios atípicos, janeiro de 2012 termina menos quente do que o normal. Na medição do Inmet, a média de todas as temperaturas mínimas registradas no mês foi de 18ºC, quase meio grau abaixo do valor médio normal. A média das temperaturas máximas foi de 27ºC, 0,6ºC abaixo da normal que é de 27,6ºC. Em relação ao ano passado, janeiro de 2012 também foi menos quente. A média das temperaturas mínimas de janeiro de 2011 foi de 20,4ºC e a média das máximas foi de 29,5ºC, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia. A menor temperatura de janeiro de 2011 foi de 18,2ºC, muito acima dos 14,5ºC da  mínima de janeiro de 2012. A maior temperatura de janeiro de 2011 foi de 33,8ºC, um calor bem mais expressivo do que os 30,9ºC deste ano. A média história de temperatura mínima de janeiro, para o período de 1982 a 2011, é de 19,4ºC. A média histórica da temperatura máxima neste período e de 28,7ºC. La Niña é o culpado pela baixa da temperatura A explicação para o frescor de janeiro de 2012, normalmente o segundo mês mais quente na cidade de São Paulo, está no fenômeno La Niña, que vem atuando de maneira moderada a forte desde a primavera de 2011. É este resfriamento atípico das águas do Oceano Pacífico centro-equatorial que vem facilitando o deslocamento de bolhas de ar polar sobre o centro-sul da América do Sul, mas com intensidade maior do que o normal para o verão. Esse ar frio também tem chegado ao centro-sul do Brasil com força extra, causando então temperaturas baixas demais para o verão. O fenômeno La Niña ainda está ativo, mas a tendência é de que enfraqueça no decorrer de fevereiro. Assim, durante o mês de fevereiro, os paulistas devem ter menos recaídas frias do que em janeiro. O mês de março poderá surpreender pelo excesso de calor.