Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Longos dias nas vésperas do verão

16/12/2009 às 12:21
por Josélia Pegorim

O ve
rão vai começar oficialmente na próxima segunda-feira, 21 de dezembro, às 15h47, pelo horário de Brasília. Nas vésperas do solstício de verão, o Hemisfério Sul vem recebendo a maior dose de horas de sol e tem os dias mais longos do ano. Mas isto só é percebido em locais do Hemisfério Sul que estão relativamente afastados da linha do Equador, linha imaginária que divide a Terra em duas metades, o Hemisfério Sul e o Hemisfério Norte. Em qualquer lugar do planeta, a quantidade de horas de dia e de noite ao longo do ano depende da posição do local em relação à linha do Equador terrestre. Devido ao movimento relativo da Terra ao redor do Sol, os locais próximos à linha do Equador têm quase o mesmo número de horas de dia e de noite o ano todo. Mas nesta época, nas vésperas do solstício do verão, o número de horas de sol aumenta muito nos locais afastados da linha do Equador. Na Antártica, por exemplo, o sol nem chega a se esconder completamente abaixo da linha do horizonte nesta época, o auge do verão austral. Não há escuridão completa e número de horas de noite, ou de menor claridade não passa de 3 horas. Das capitais brasileiras, é Porto Alegre que tem a maior diferença entre a hora do nascer e do pôr do sol. Nesta quinta-feira, o sol aparece no horizonte às 6h16 e só vai se pôr às 20h25. Das 24 horas do dia, a luz solar estará disponível em14 horas e 9 minutos. Em São Paulo, o nascer do sol nesta quinta-feira acontece às 6h16 e o pôr do sol será às 19h51. Serão 13 horas e 35 minutos de disponibilidade de sol. Já em Natal, que está bem perto da linha do Equador, o sol nesta quinta-feira nasce às 5h02 e se põe às 17h32, o que dá 12 horas e meia de luz solar. A maior quantidade de horas de sol no centro-sul do Brasil nesta época do ano colabora para o aquecimento do ar e manutenção do calor. No auge do inverno, ao contrário, o maior número de horas de noite contribui para manter o frio. O próximo fim de semana será o último da primavera e não há expectativa de massa polar forte no Brasil. Poderá ser um dos finais de semana mais quentes do ano no Estado do Rio Grande do Sul.