Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Mais de 100 mm no Rio Grande do Sul

08/07/2009 às 16:38
por Josélia Pegorim

A fa
lta de chuva e o frio intenso já causaram grandes perdas na agricultura do Sul do Brasil este ano. Nos primeiros quatro meses do ano, o maior problema foi a falta de chuva e precipitações muito irregulares. A chuva voltou em maio, mas depois veio o frio intenso de junho que trouxe geadas fortes. O Paraná foi o que teve os maiores prejuízos com a geada, porque afetou diretamente as plantações de milho safrinha, do qual o Estado é o maior produtor. Esta semana, a chuva voltou intensa ao Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, com a entrada de uma frente fria no Sul do Brasil. Outra frente fria vai passar pelo Sul até o sábado e, até lá, quase toda a Região terá muita chuva. Há risco de ventos fortes. A partir desta quinta-feira, o frio polar começa a causar queda de temperatura. Por enquanto, o frio mais intenso será sentido no Rio Grande do Sul, mas na sexta-feira e no fim de semana, toda a Região receberá uma forte massa polar que vai causar muito frio. Grandes volumes de chuva foram registrados nos Estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina nas últimas 24 horas. A chuva forte foi observada especialmente em localidades de serra e planalto dos dois estados. De acordo com as medições do Instituto Nacional de Meteorologia, em Santa Catarina choveu 82,8 milímetros em Campos Novos (SC), 67,2 milímetros em Lages e 29,2 milímetros em São Joaquim. Estes valores correspondem a quantidade de chuva acumulada entre 9 horas de terça-feira e 9 horas desta quarta-feira. No Rio Grande do Sul, no mesmo período, foram acumulados 60,2 milímetros em Passo Fundo, 37,6 milímetros em Lagoa Vermelha, 31,9 milímetros em Cruz Alta, 27,1 milímetros em Caxias do Sul e 26 milímetros em Iraí.   Mas no Rio Grande do Sul, a Defesa Civil registrou precipitações ainda maiores em muitas áreas do norte, nordeste e noroeste do Estado. Entre 8 horas de terça e 8 horas de quarta-feira, dia 8 de julho, foram acumulados de 70 a mais de 100 milímetros em várias localidades gaúchas. Os maiores volumes ocorreram em Getúlio Vargas (120 mm), São João da Urtiga (106 mm) e São José do Ouro (100 mm).  A chuva é bem vinda, pois em várias regiões gaúchas ainda há problemas de baixa reserva de água nos mananciais.