Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Mais recordes de frio na quarta-feira

07/04/2015 às 23:01
por Josélia Pegorim

Uma
massa de ar polar com intensidade moderada, comum para o mês de abril, influencia o centro-sul do Brasil causando acentuada queda da temperatura. O frio bateu recordes na terça-feira, 7 de abril, mas o ar polar ainda fica muito próximo do Brasil nesta quarta-feira e outros recordes de frio devem ocorrer. Há possibilidade de recorde especialmente de madrugada mais fria do ano. Os recordes poderão ocorrer preferencialmente em estados do Sul e do Sudeste, mas há uma possibilidade também o sul da Bahia e em áreas de Goiás. Cidades serranas nos estados do Sul e também na região da Serra da Mantiqueira, no Sudeste, devem amanhecer com temperatura abaixo dos 10°C. Cidades serranas do Rio de Janeiro podem ter temperaturas pouco acima dos 10°C. Quem pode bater recorde? As três capitais do Sul e São Paulo podem ter novo recorde temperatura mais baixa do ano nesta quarta-feira. O ar polar atua com maior força e mais abrangência sobre o Sudeste nesta quarta-feira. As capitais Rio de Janeiro, Vitória e Belo Horizonte podem bater recorde de menor temperatura do ano. Em Vitória, capital do Espírito Santo, é possível que ocorra também um novo recorde de tarde mais fria do ano. Menor temperatura do Brasil Em Urupema, o instituto catarinense Epagri/Ciram registrou 1,0°C em Urupema. Esta é a menor temperatura no Brasil em 2015, até o momento, registrada por órgãos oficiais de meteorologia e monitoramento climático. É possível que este recorde também seja superado. Veja os recordes atuais     Intensidade do frio dentro da massa polar O centro do ar polar, que é a região mais fria de uma massa polar, estava perto de Buenos Aires, na Argentina, na manhã do dia 7 de abril. A tendência é de que este centro polar avance nesta quarta-feira para o litoral da Região Sul do Brasil. Assim, o frio desta massa polar vai se espalhar um pouco mais pelo centro-sul do país. A temperatura cai um pouco mais nesta quarta-feira e poderá bater novos recordes. A meteorologista Josélia Pegorim explica como o frio atua em relação ao centro da massa polar.