Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

"Máquina de fazer frio " enguiçou na Argentina

06/07/2011 às 15:25
por Josélia Pegorim

A po
pulação de quase todo o Sul do Brasil, especialmente de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, vem experimentando uma longa sequência de dias extremamente gelados, como poucas vezes se observa, mesmo sendo a Região Sul a mais fria do país e sujeita a influência de todas as ondas de frio que conseguem chegar ao Brasil. Por conta das temperaturas muito baixas, inclusive abaixo de zero em quase todas as áreas gaúchas e catarinenses, a geada vem castigando os campos dos dois estados há vários dias. Ao amanhecer, a camada de gelo também está espalhada sobre os lagos e estradas. A água congelada dentro dos canos ao amanhecer dificulta ainda mais o convívio com o frio intenso. A madrugada desta quarta-feira foi um pouco menos gelada do que a segunda-feira, mesmo assim voltou a gear forte no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. Pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia, a maior temperatura mínima no Rio Grande do Sul ao amanhecer desta quarta-feira foi de apenas 5,4ºC, em Tramandaí, no litoral norte gaúcho. Porto Alegre voltou a registrar geada, com temperatura de zero grau em algumas áreas da cidade. São Joaquim, no alto da serra catarinense, ainda registrou 5,6ºC negativos, segundo o Epagri/Ciram. Urupema, também na serra de Santa Catarina e campeã do frio no Sul do Brasil, esteve menos congelada nos últimos dos dias. No dia 28 de junho, a temperatura em Urupema chegou aos 8,8ºC negativos, a menor do país neste inverno, até agora. No domingo passado, 3 de julho, uma massa de ar polar muito forte ingressou sobre o centro-norte da Argentina gelando o país, mas também o Sul do Brasil. O centro desta massa polar, que é a região mais fria do sistema, perdeu força desde então, mas ainda está bloqueado sobre a Argentina e seu frio continua sendo sentido no Sul do Brasil. O frio só vai diminuir quando este centro de frio polar for para o mar, saindo da Argentina e do Sul do Brasil. Mas isto só deve acontecer durante o próximo fim de semana. Por enquanto, a circulação dos ventos sobre o centro-sul da América do Sul está combinada de tal forma, que esta “máquina de fazer frio e gelo” não consegue se movimentar. É como se ela estivesse enguiçada no centro-norte da Argentina. Até a madrugada do próximo sábado, a população do Sul do Brasil, e também da Argentina, do Uruguai, Paraguai e parte da Bolívia, vai continuar sentindo muito frio. As condições para geada ao amanhecer persistem. A tarde do sábado será menos gélida e a sensação de que o ar finalmente está esquentando será sentida só durante o domingo que vem.