Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Muita chuva e vento no litoral entre RS e RJ

06/03/2010 às 10:31
por Josélia Pegorim

Áre
as de nuvens carregadas começaram a se espalhar na sexta-feira (5) ao largo da costa sul do Brasil e se estenderam pelo litoral sul de São Paulo na madrugada deste sábado. Choveu muito em algumas áreas e com fortes rajadas de vento. Conforme as medições do Instituto Nacional de Meteorologia, em Iguape, no litoral sul de São Paulo, as rajadas de vento chegaram a 63 km/h na madrugada deste sábado. Choveu quase 44 milímetros, mas apenas entre 4 e 8 horas. No litoral do Paraná, onde a chuva já tinha sido volumosa na quinta-feira, voltou a chover com forte intensidade na noite de sexta. O total acumulado entre 6 horas do dia 5 e 8 horas do sábado, 6, chegava aos 76 milímetros. Em Itapoá, no litoral norte de Santa Catarina, o Inmet registrou quase 74 milímetros de chuva no mesmo período. Florianópolis ficou com tempo instável na sexta-feira e ainda chovia neste sábado, mas com fraca a moderada intensidade pela manhã. Em Araranguá, no litoral sul catarinense, houve um temporal na tarde de sexta-feira. Entre 15 e 18 horas foram acumulados 86 milímetros. Na região de Tubarão, também no sul de Santa Catarina, foram observadas rajadas de vento de quase 80 km/h. CLIMATEMPO - A MELHOR PREVISÃO PARA O BRASIL Estas áreas de instabilidade foram apenas o início da formação de um ciclone extratropical que deve se organizar de vez na costa sul do Brasil, até esta próxima segunda-feira. Porém, este sistema não tem nenhuma semelhança com o furacão Catarina, que se formou na costa sul do Brasil no fim de março de 2004. Os ciclones extratropicais são comuns na costa sul do Brasil, do Uruguai e da Argentuina, especialmente nos meses de outono e inverno, e no começo da primavera.
A população do litoral dos Estados do Sul do Brasil e também de São Paulo deve ficar atenta para o aumento da intensidade dos ventos no decorrer deste domingo. Algumas rajadas podem superar os 80m km/h. A chuva forte pode causar problemas. Com os ventos ficando mais fortes e persistentes, o mar começa a ficar agitado e as ondas vão aumentar. Na segunda-feira, a altura das ondas pode chegar aos 3 metros em praias do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, com risco de ressaca. Ondas de 2 a 3,5 metros poderão ocorrer na faixa litorânea entre o Paraná e o Rio de Janeiro. No litoral de São Paulo e do Rio de Janeiro, os ventos das direções sudoeste e sul devem ganhar força no decorrer deste domingo, com rajadas entre 60 e 70 km/h. A partir de terça-feira, o ciclone se afasta para o alto-mar e a tendência é de diminuição dos ventos, das ondas e da chuva.