Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Muita chuva na Bahia

26/01/2015 às 09:47
por César Soares

Diversas áreas de instabilidade avançam pelo oeste e litoral da Bahia favorecendo a formação de grandes nuvens carregadas e provocando chuva com grande volume acumulado.

Os volumes acumulados de chuva no período de 24 horas se elevaram e chegaram a ultrapassar os 50mm em cidades como Barreiras e Marau. Ao longo do dia, há previsão para novas pancadas de chuva que podem novamente acarretar em grandes volumes acumulados.

As imagens do satélite meteorológico mostram o avanço das nuvens carregadas nos tons em azul e branco avançando principalmente sobre o oeste da Bahia.

Segundo informações das estações automáticas do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), em Marau choveu 54mm entre às 9h da manhã de domingo (25) e 9h da manhã de segunda-feira (26). Em Barreiras o acumulado de chuva foi de 68,4mm, mas este volume foi acumulado das 22h do domingo até às 9h da manhã de segunda-feira, isto é, a chuva se concentrou principalmente entre a noite, madrugada e início da manhã. Em Santa Rita de Cássia, oeste da Bahia, a chuva se concentrou entre a madrugada e manhã de segunda-feira, os acumulados já alcançam os 43,4mm.

A presença de um Vórtice Ciclônico nos Altos Níveis Atmosféricos (VCAN) com centro no norte da costa nordestina, auxilia na organização de áreas de instabilidade vindas do interior, favorecendo o desenvolvimento de grandes nuvens que acabam provocando muita chuva.

A circulação de ventos nos baixos níveis atmosféricos, aproximadamente 2 km de altura com relação à superfície, transporta um ar mais úmido que também provoca o desenvolvimento de grandes nuvens.

Volumes diminuem com enfraquecimento da chuva ao longo da semana

As áreas de instabilidade vão perder o suporte dos ventos em níveis baixos atmosféricos. Dessa forma a tendência é que a chuva diminua de volume a partir da terça-feira (27) mesmo com a presença do Vórtice Ciclônico nos níveis altos atmosféricos, aproximadamente 12 km de altura com relação à superfície.

A chuva vai ocorrer em forma de rápidas pancadas e a partir da quarta-feira (28) o ar seco já ganha força e desfavorece as condições para chuva.