Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Muita chuva para o Sudeste e Centro-Oeste

03/12/2009 às 11:02
por Josélia Pegorim

A ch
uva dá uma trégua ao Sul do Brasil nos próximos dias, mas pode causar novos transtornos em muitas áreas dos Estados do Sudeste e do Centro-Oeste. Depois de provocar chuva e vento forte no Rio Grande do Sul nesta quarta-feira, uma frente fria avança para o litoral do Rio de Janeiro nesta sexta-feira e tende a ficar quase parada até o domingo. Na segunda-feira, outra frente fria chega ao litoral de São Paulo. Estas duas frentes frias vão colaborar para o crescimento de grandes áreas de nuvens carregadas que já estão espalhadas sobre o Sudeste e o Centro-Oeste do Brasil. Nesta situação, as pancadas de chuva serão freqüentes e muitas vezes volumosas. Até a segunda-feira, o risco de temporais á alto para a maioria das áreas de Minas Gerais e Rio de Janeiro, incluindo as capitais, no litoral norte paulista e no norte do Estado de São Paulo. No Centro-Oeste, a chuva só não deve ser volumosa no sul de Mato Grosso do Sul. Todas as demais áreas da Região podem ter vários eventos de chuva forte nos próximos dias. Esta situação não é incomum nesta época do ano. Dezembro é um mês que compõe o período mais chuvoso do ano no Sudeste e também no Centro-Oeste. Mas este ano, em especial na Região Sudeste, o solo, as encostas e os rios já estão com excesso de umidade, pois a chuva foi muito acima do normal no inverno - época normalmente de seca, de pouca chuva – e a primavera vai terminando também com chuva excessiva. Com a perspectiva de chuva volumosa neste fim de semana e no decorrer da semana que vem, aumenta o risco de deslizamento de terrenos, alagamentos e transbordamento de rios e córregos. Dezembro é um mês que marca uma grande elevação dos índices médios normais de chuva no Sudeste e Centro-Oeste. De forma geral, os valores médios variam entre 200 e 300 milímetros. As grandes áreas de instabilidade esperadas para os próximos 10 dias vão provocar muita chuva. Neste período, muitas áreas do Sudeste e do Centro-Oeste poderão acumular até metade da chuva que normalmente cairia até o fim do mês.