Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Neve e frio recorde no Brasil e na Argentina/Cuiabá fica mais fria do que São Paulo

16/07/2010 às 17:23
por Josélia Pegorim

Muita neve e recordes de frio na Argentina

Buenos Aires registra menor temperatura, desde 1991 A super massa polar que congela áreas do centro-sul da América do Sul nos últimos dias provoca temperaturas extremamente baixas, que poucas vezes já foram observadas. Hoje, nevou em 12 províncias da Argentina, segundo o Serviço Nacional de Meteorologia da Argentina (SNM) e muitas localidades tiveram o frio recorde para 2010. Buenos Aires registrou recorde de frio dos últimos 10 anos. A temperatura mínima foi de 1,5ºC abaixo de zero. Geou ao amanhecer. Foi a temperatura mais baixa na capital da Argentina desde 1991. Em Salta, no noroeste do país, capital da província de mesmo nome, a neve começou na noite de ontem e não parou mais. Às 8 horas da manhã, o aeroporto de Salta registrava 2ºC abaixo de zero. A neve continuava caindo às 3 horas da tarde de hoje, com temperatura de 0ºC. Não nevava em Salta desde 1999, segundo informação do SNM. A cidade litorânea de Mar del Plata, na província de Buenos Aires, amanheceu novamente coberta de neve, inclusive na areia da praia. A queda de neve que ocorreu em Mendoza ontem foi considerada "la nevada de la década" pelos meteorologistas argentinos.

Frio intenso e neve no Sul do Brasil

Esta massa polar extremamente forte congelou não só a Argentina,  mas o Chile, o Uruguai, o Sul do Brasil, o Paraguai e a Bolívia.  Chile O frio que faz nesta tarde na serra gaúcha é muito impressionante. Por volta das 3 horas da tarde, as estações meteorológicas automáticas do Instituto Nacional de Meteorologia registravam valores entre 2º e 6ºC. O menor valor era 2,3º em São José dos Ausentes e o maior era de 5,7º, em Vacaria. Nevou na tarde desta sexta-feira em localidades como Canela, Bom Jesus e São José dos Ausentes, na serra gaúcha. Moradores de São Joaquim, no alto da serra de Santa Catarina, informaram a queda de neve a noite de ontem (15 de julho), segundo informativo do Epagri/Ciram, de Santa Catarina.

Tarde desta sexta-feira foi a mais fria de 2010 em Florianópolis

Vários recordes de frio foram estabelecidos esta semana nos Estados do Sul, tanto de menores mínimas como de menores máximas. Nesta sexta-feira, Florianópolis teve a tarde mais fria de 2010. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura máxima foi de apenas 13,2ºC. O recorde anterior era de 16,6ºC registrado na tarde de ontem. Em Porto Alegre, a temperatura máxima hoje foi de apenas 11,2ºC, igualando o valor de terça-feira passada, dia 13, recorde de menor máxima de 2010. Em Curitiba, a tarde mais gelada de 2010 foi de a ontem, quando a temperatura máxima foi de extatos 10ºC. Mas hoje e na quarta-feira passada, a máxima foi de 10,2ºC. O frio de 10 e de 10,2 é igual. O corpo humano não sente a diferença de 2 décimos.

Frio recorde em Mato Grosso e em Mato Grosso do Sul

A queda de temperatura que ocorreu esta semana em Mato Grosso do Sul e também na parte oeste e sul de Mato Grosso foi impressionante.  Cuiabá teve a tarde mais fria de 2010. Segundo o Inmet, a temperatura máxima desta sexta-feira foi de 14,3ºC.  A temperatura no aeroporto de Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá, estacionou nos 13ºC. Parece estranho, mas aconteceu: Cuiabá ficou mais fria do que São Paulo, onde a temperatura hoje chegou aos 16ºC em algumas áreas. Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, gelou ainda mais. A máxima hoje foi de apenas 10.9ºC. A tarde de hoje foi a mais fria de 2010 na cidade. Até 16 horas,  temperatura no aeroporto local variou entre 7ºC e 9ºC. Em Corumbá, na fronteira com a Bolívia, a temperatura hoje variou de 9ºC a 10ºC quase o dia todo. Mas às 16 horas,  o vento ficou forte, começou a chover e a temperatura caiu para 8ºC. A sensação térmica chegou aos 4ºC abaixo de zero no momento de uma rajada com quase 43 km/h.

Friagem forte no Norte do Brasil

O frio desta massa polar foi sentido com força hoje em Rondônia e no Acre. Em Rio Branco, a temperatura no aeroporto local variou de 15ºC a 18ºC. Foi a tarde mais fria deste ano em Rio Branco. Segundo o Inmet, a temperatura máxima foi de 18.9ºC. Em Vilhena, no sul de Rondônia, o termômetro do aeroporto variou de 12ºC aos 17ºC. Na capital, Porto Velho, a temperatura máxima foi apenas 26ºC. Parece que não, mas isto já é frio para os padrões médios da capital de Rondônia, onde faz muito calor. Esta massa polar fortíssima deixou os meteorologistas "nervosos". O centro de alta pressão atmosférica chegou aos 1042 hPa no centro da Argentina. Não cabe agora dar detalhes técnicos sobre o que isto significa, mas é um valor de pressão do ar extremamente alto, que poucas vezes ocorre na América do Sul. Esta é a razão de tanto frio, de tanta neve em locais onde é raro nevar na Argentina. O centro de massa polar, a parte mais gelada do sistema e onde a pressão do ar é mais intensa, está saindo da Argentina e neste sábado alcança as águas oceânicas. O frio começa a diminuir, mas não dá para pensar em "calor". A temperatura terá ligeira elevação, mas com grande sensação de frio o dia todo no fim de semana, não apenas na Argentina, mas no Uruguai, no Paraguai e no centro-sul do Brasil. No Sul do Brasil, além do desconforto do frio intenso, a situação é preocupante porque deve chover muito até o domingo nos três estados.