Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Nevoeiro fecha aeroporto em Porto Alegre por quase 3 horas

30/04/2010 às 12:40
por Josélia Pegorim

muito tempo, o aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, não passava tanta horas com má visibilidade, por conta do nevoeiro. Nesta sexta-feira, a visibilidade horizontal nas pistas variou de 300 a 700 metros no período de 5h40 às 10h23. Às 11 horas, quando o nevoeiro começou a se dissipar, a visibilidade aumentou para 1200 metros. Com a má visibilidade, as operações de pousos e decolagens ficaram interrompidas a partir da das 7h45. Segundo a Infraero - Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária – as decolagens foram liberadas a partir das 9h13, quando a visibilidade ainda era de 600 metros. Mas aterrissar na capital gaúcha só foi possível quase 11 horas da manhã, quando o nevoeiro começou a se dissipar e a visibilidade no Salgado Filho aumentou para 1200 metros. Mesmo assim, o sol mal aparecia. Até as 9h45, segundo a Infraero, dos 21 pousos programados, dez tiveram que ser cancelados. Das 29 partidas previstas neste período, nove foram canceladas e três sofreram atraso. A formação de nevoeiro vem sendo observada em Porto Alegre desde a quarta-feira, dia 28, mas nesta sexta-feira o fenômeno foi mais forte e duradouro. Na quinta, a má visibilidade impediu a operação normal entre 7h26 e 9h10 da manhã. Na quarta-feira, 28, o nevoeiro durou das 7h10 até 8 horas. Na terça-feira, 27, o fenômeno não ocorreu. Pior do que Porto Alegre, foi o que ocorreu na região de Canoas, na Grande Porto Alegre. Na base aérea, a visibilidade chegou a zero e às 11 horas ainda era de apenas 600 metros. Muitas localidades nos Estados do Sul do Brasil tiveram redução de visibilidade nesta sexta-feira, por conta do nevoeiro. Tecnicamente, este fenômeno meteorológico pode se formar em qualquer lugar, a qualquer hora e em qualquer época do ano. Por isso, a previsibilidade de formação e de dissipação é difícil. O nevoeiro é a condensação do ar úmido perto do chão. É como se fosse uma nuvem, mas com sua base na superfície. É preciso muita umidade para sua formação, níveis de pelo menos 80% de umidade relativa no ar. A temperatura baixa é uma condição meteorológica que facilita a ocorrência do nevoeiro, pois é o resfriamento é uma das formas se obter a condensação do ar úmido. Neste fim de semana, os Estados da Região de Sul e São Paulo estarão mais sujeitos a formação do nevoeiro.