Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Nevoeiro irritante

09/06/2013 às 11:12
por Josélia Pegorim

Junh
o e julho são meses de predomínio de tempo seco em grande parte do Brasil.  Não há mais tantos problemas com temporais, raios e alagamentos,  mas é a época mais fria do ano em grande parte do país, o que facilita a formação do nevoeiro.  Durante a Copa das Confederações e na Copa de Mundo de Futebol, em 2014, que serão realizadas nestes dois meses, o nevoeiro poderá ser tornar um grande motivo de atrasos e irritação. O nevoeiro é definido quando a visibilidade horizontal está abaixo dos 1000 metros. O fenômeno meteorológico pode se formar em qualquer lugar, hora ou época do ano, desde que as condições atmosféricas permitam, o que torna sua previsibilidade mais difícil. Porto Alegre, a capital do Rio Grande do Sul, ganhou destaque no fim de semana por causa dos problemas causados pelo denso nevoeiro que se formou sobre a cidade.  O aeroporto Salgado Filho ficou fechado para pousos e decolagens durante várias horas, o que gerou cancelamento e atrasos em diversos vôos, além de muita irritação nos passageiros. No sábado passado, nos piores momentos, a visibilidade nas pistas ficou reduzida a 100 metros. O nevoeiro se dissipou apenas por volta das 10h30 da manhã, quando a visibilidade aumentou rapidamente para 3000 metros. No domingo, a visibilidade por volta das 9h chegou aos 50 metros. Às 10h, o nevoeiro enfraqueceu e a visibilidade aumentou para 700 metros. Mas o problema de espera não era apenas para quem estava em Porto Alegre. O fechamento do aeroporto da capital gaúcha causou atrasos em outros vôos, como os que saíam de São Paulo para Porto Alegre. Frio e excesso de umidade causam nevoeiro Nevoeiros fortes e persistentes como o de Porto Alegre no fim de semana ficam mais comuns no outono e inverno no centro-sul do Brasil, por causa das baixas temperaturas. É época de atuação frequente de ar polar sobre o Sul e o Sudeste, que mantém as madrugadas frias por vários dias seguidos. Os aeroportos das capitais Porto Alegre, Curitiba e os de São Paulo são os mais sujeitos ao nevoeiro na época fria. Neste domingo, além de Porto Alegre, o nevoeiro se formou sobre aeroportos do interior gaúcho, em Santa Catarina, no Paraná, no Acre, em Rondônia, no Pará e em Minas Gerais. Instrumentos ajudam, mas nem sempre Nem todos os aeroportos do país são dotados de instrumentação adequada para operar com a presença de nevoeiro. Mesmo naqueles onde existem aparelhos específicos para auxiliar os pilotos, a precisão ( ou refinamento técnico dos instrumentos) pode não ser suficiente para a gravidade da restrição da visibilidade. Há várias categorias desta aparelhagem, chamada de ILS (Instrument Landing System), que depende de um mínimo de visibilidade a olho nu e da altura da base da nuvem.