Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Nevoeiro no centro-sul do Brasil

03/05/2013 às 08:57
por Josélia Pegorim

Vár
ias áreas no centro-sul do Brasil amanheceram encobertas por uma densa neblina, que escondeu o sol e deixou a visibilidade em estradas e aeroporto bastante prejudicada. O fenômeno é comum nesta época, especialmente por causa do resfriamento mais acentuado que se observada nas noites de outono/inverno. Mas a formação da neblina nesta sexta-feira foi associada principalmente à presença de um forte sistema de alta pressão em níveis médios/altos da atmosfera, mais ou menos em torno dos 5000 metros de altura. O centro deste sistema passa entre São Paulo e Paraná na manhã desta sexta-feira. A alta pressão faz com que o movimento do ar seja de cima para baixo, o que traz o ar frio dos níveis elevados para a superfície.  Este movimento também inibe a formação das nuvens. A falta de  nuvens à noite ajuda a esfriar ainda mais o ar. O resfriamento condensa a umidade que está perto do solo e só ocorre a formação do nevoeiro, que é popularmente chamado de neblina. Neste sábado, ainda poderemos ter neblina em algumas áreas do Sudeste. Mas na semana que vem, o risco de fortes nevoeiros será grande porque vai esfriar bastante, com a entrada de uma forte massa de ar polar sobre o centro-sul do Brasil. Neblina em São Paulo, Curitiba e Porto Alegre complica o tráfego aéreo. Em São Paulo, a densa névoa da noite de quinta-feira se transformou em neblina na madrugada e o aeroporto internacional de Cumbica, em Guarulhos, amanheceu com visibilidade de 500 m, às 6h. Às 8 horas, a neblina já havia se dissipado e a visibilidade aumentou para 2500 m.  No aeroporto de Congonhas, na zona sul paulistana, a névoa foi muito forte ao amanhecer e a visibilidade ficou restrita aos 1000 m, às 5h20. Às 8h, a visibilidade aumentou para 300 m. No Sul do país, na Grande Curitiba, um denso nevoeiro encobriu a região. O aeroporto Afonso Pena registrou a formação da neblina às 22h42 na noite de quinta-feira e à 1h30 da madrugada de sexta-feira , a visibilidade era de apenas 200 m. O nevoeiro (nome técnico da neblina) persistiu por toda a madrugada e às 8h da manhã, a visibilidade ainda era de 200 m. No aeroporto de Bacacheri, a visibilidade ficou praticamente nula , às 7 h da manhã desta sexta-feira. Na Grande Porto Alegre, por volta de 4h da madrugada desta sexta-feira, um denso nevoeiro se formou também na capital gaúcha. No aeroporto Salgado Filho a visibilidade ficou restrita a 200 m. Na base área de Canoas, o dia amanheceu com apenas 500 m de visibilidade e às 8h a situação era pior, com visibilidade restrita a 100 m.