Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

O Canta e a Conta: um história real de Natal

23/12/2014 às 20:23
por Josélia Pegorim

n style="font-size: 13px;">A frente fria que chegou a São Paulo trouxe chuva forte e volumosa também para o Sistema Cantareira. No começo da noite desta terça-feira, a chuva ainda caía generalizada sobre as represas e grandes volumes já haviam sido acumulado inclusive sobre a região da represa Jaguari, a maior que compõem o sistema, considerada o coração do Cantareira. Pela medição do SAISP – Sistema de Alerta e inundações de São Paulo -, o total de chuva acumulado em 24 horas sobre a represa Jaguari, até 18h45 de 23 de dezembro de 2014, era de 58,2 mm. Na região da barragem Cachoeira o volume de chuva neste período chegava aos 81,8 mm.   São volumes bastante elevados e com tanta água assim, de uma só vez, é possível que os paulistas recebam um presente de Natal muito especial: uma real elevação do nível de água do Cantareira, o que não ocorre há mais de oito meses. Sem contar os aumentos “forçados” do nível de água, quando foram acrescentadas as duas cotas de água do volume morto, a primeira em 15 de maio e a segunda em 24 de outubro de 2014, a última vez que houve uma real elevação do nível de água armazenada foi entre os dias 15 e 16 de abril de 2014. No dia 15 de abril choveu 27,1 mm, o que elevou o armazenamento de 12% para 12,3% no dia 16 de abril. Com a chuva forte que caiu no dia 22 de dezembro, o nível do Cantareira ficou estável em 6,7%. Segundo a Sabesp choveu 27,7 mm. O total acumulado em 22 dias foi de 87,6 mm, sendo que a média histórica para dezembro é de aproximadamente 220 mm.   Mesmo que o nível do Cantareira suba efetivamente no dia 24 e/ou em 25 de dezembro, o volume de água armazenado ainda estará muito abaixo do necessário para chegarmos a um nível de armazenamento que seria considerado normal, na média para esta época do ano. A conta da seca do verão de 2013/2014 já está sendo repassada para o bolso do consumidor e será paga em aumentos e multas nos próximos meses. A partir de primeiro de janeiro de 2015, o governo de São Paulo vai multar quem aumentar o consumo de água na cidade de São Paulo. A multa será de 20% para quem gastar até 20% acima da média de consumo entre fevereiro de 2013 a janeiro de 2014. Esta média já aparece na conta dos consumidores. Se gastar mais do que 20% desta média, a multa será de 50%. E assim, moral da história, enquanto o Canta não enche, a conta sobe, o consumidor grita e paga.