Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

O que vem por aí?

29/03/2015 às 16:24
por Michele Fernandes

Nesta semana, um sistema de baixa pressão atmosférica vai se formar e se intensificar entre o litoral de São Paulo e do Rio de Janeiro. Áreas de instabilidade associadas a este sistema vão se organizar como uma frente fria que vai avançar ao longo da semana até o sul da Bahia. Quer saber como vai ficar o tempo no seu Estado? Confira a previsão a seguir!

Na figura abaixo é possível verificar o acumulado de chuva e a temperatura máxima prevista para a próxima semana no Brasil.

Como é possível verificar, são esperados grandes volumes de chuva entre o Rio de Janeiro, a região do Alto do São Francisco (MG) e o sul de Goiás, influência do sistema frontal que vai se formar entre terça-feira e quarta-feira. Nestas áreas, os acumulados de chuva ficam entre 70 e 100 mm em alguns municípios. Já no Sul do país e em parte de Mato Grosso do Sul e de São Paulo, uma massa de ar seco volta a predominar e dificulta a formação de nuvens de chuva a partir de quarta-feira, principalmente. Embora haja previsão de chuva para a faixa leste do Sul e do Sudeste entre quarta-feira e quinta-feira, não são esperados grandes volumes de chuva, pois a chuva está associada à infiltração marítima. Nestas áreas, é possível verificar que os acumulados variam entre 10 e 30 mm (representando a chuva que deve acontecer apenas até a terça-feira, que é a mais significativa). No Nordeste, vemos que quem predomina na Bahia, sertão do Piauí, Pernambuco, Paraíba, Sergipe e Alagoas, é uma massa de ar seco, uma vez que quase não são previstos acumulados significativos de chuva. Já entre o Amazonas e o litoral do Ceará, a chuva acontece de forma generalizada e são esperados entre 70 e 100 mm de chuva de maneira geral, com picos que podem atingir até 150 mm em algumas áreas.

Quanto às temperaturas, vemos que no Sul, de maneira geral, as temperaturas ficam amenas. No oeste do Rio Grande do Sul, oeste e norte do Paraná as temperaturas ficam mais elevadas, entre 28 e 32 °C, enquanto nas outras áreas as temperaturas oscilam entre 22 e 26°C (exceto na região Serrana, onde são esperados entre 18 e 22 °C apenas). Já no leste paulista, devido aos ventos úmidos que sopram do mar, associados a um sistema de alta pressão atmosférica polar, a temperatura vai variar entre 22 e 26 °C. Nas áreas que devem receber mais chuvas em Minas Gerais e no Rio de Janeiro, as temperaturas ficarão mais amenas, entre 26 e 28 °C. O Centro-Oeste e o Nordeste, de maneira geral, continuam quentes, com temperaturas variando entre 32 e 36 °C. No Norte o tempo continua bastante abafado e as temperaturas vão oscilar entre 28 e 32 °C.

PREVISÃO POR REGIÕES

SUDESTE

A semana ainda deve começar com tempo bastante instável em grande parte da Região. Em São Paulo, as áreas de instabilidade continuarão provocando chuva a qualquer hora do dia até pelo menos segunda-feira. A partir de terça-feira, as instabilidades enfraquecem um pouco, mas muitas nuvens continuam espalhadas principalmente sobre o centro-sul e leste. Apesar da nebulosidade, não são esperadas mais chuvas fortes para o Estado e a temperatura até cai um pouco na faixa leste, devido à infiltração marítima. Devido à formação desta baixa pressão atmosférica, pode ventar forte principalmente entre a quarta-feira e a quinta-feira no litoral e na faixa leste. Em Minas Gerais e no Rio de Janeiro, as instabilidades só ganham força, pois a frente fria vai conseguir organizar as instabilidades sobre estes Estados. A chuva retorna, inclusive, ao Espírito Santo.

SUL

O tempo continua bastante instável ainda no Sul do país na segunda-feira. São esperados grandes volumes de chuva, principalmente, no leste da Região, que podem acarretar em transtornos, como alagamentos e deslizamentos de terra. A partir de terça-feira, as instabilidades enfraquecem e uma nova massa de ar seco começa a ganhar força na Região. O leste catarinense e o litoral do Paraná ainda têm chuva na terça-feira, mas na quarta-feira, só há expectativa de chuva fraca e garoa. Neste dia, devido à infiltração marítima, a temperatura cai um pouco e pode ventar forte. A partir de quinta-feira, o predomínio é de sol e tempo firme no Sul.

CENTRO-OESTE

A frente fria que vai se formar no Sudeste nesta semana, vai organizar muita instabilidade entre a Região e o Centro-Oeste. Ainda assim, a chuva não deve acontecer de forma generalizada sobre todos os Estados. Em Mato Grosso do Sul, por exemplo, a chuva só ocorre de forma significativa até pelo menos terça-feira. A partir de quarta-feira, uma massa de ar seco começa a ganhar força, dificultando a formação de nuvens de chuva. Em Mato Grosso, por outro lado, apesar da chuva acontecer de forma mais significativa, o tempo não fica tão instável quanto o da semana passada e o sol até volta a aparecer mais. Em Goiás, por outro lado, há risco de chuva forte, com elevados acumulados de chuva principalmente no sul do Estado. Nesta área a temperatura não deve subir muito ao longo desta semana, enquanto nas demais, a chuva continua acontecendo de forma localizada.

NORTE

O tempo continua muito instável no Norte do país ao longo desta semana. São esperados grandes volumes de chuva e risco de temporais, com potencial para transbordamentos de rios e alagamentos no Acre, no Amazonas, Roraima e no Pará, principalmente. No Tocantins, no Amapá e em Rondônia, as instabilidades enfraquecem a chuva acontece de forma mais localizada nos próximos dias.

NORDESTE

Uma massa de ar seco ainda mantém o tempo firme em grande parte da Bahia. O predomínio também é de tempo firme no sertão do Piauí, enquanto Pernambuco, Sergipe e Alagoas só devem ter tempo firme a partir de terça-feira. No litoral norte do Nordeste, por outro lado, áreas de instabilidade associadas à Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), vão provocar chuvas e ventos fortes. No restante da Região, o sol predomina e a chuva acontece de forma isolada, principalmente durante as tardes.