Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Para ver as luas e o "furacão" de Júpiter

18/04/2015 às 16:12
por Josélia Pegorim

Júpiter está no céu e pode ser observado a olho nu.  Ele é o maior planeta do nosso Sistema Solar e é um dos quatro grandes  planetas chamados de gigantes gasosos: Júpiter, Saturno, Urano e Netuno. A maior parte da massa de Júpiter é formada por hidrogênio e hélio. A parte sólida no seu interior é pequena em relação a sua massa total. Júpiter é rápido e em aproximadamente 10 horas faz um giro completo em torno de seu eixo.  

A olho nu você vai ver uma mancha brilhante no céu e nem precisa estar no meio no mato. Dá para ver nas cidades grandes também, desde que o céu não esteja completamente nublado. Mas se  você tiver um binóculo adequado para fazer observação astronômica já poderá ver seus quatro principais satélites ou luas. São as luas de Galileu, porque foram descobertas por Galileu Galilei em 1610. São elas: Io, Europa, Calisto e Ganímedes. Uma curiosidade sobre a grande lua Ganímedes: em março de 2015, a NASA anunciou que, a partir das imagens enviadas pelo telescópio Hubble, cientistas confirmaram a existência de um oceano por baixo de uma crosta superficial de gelo. Isto aumenta a a probabilidade da presença de vida por lá. Mas com um telescópio, você poderá ver a grande mancha vermelha no hemisfério sul de Júpiter. Esta mancha é chamada também de  "furacão" de Júpiter, pois é mesmo uma tempestade na atmosfera do enorme planeta gasoso.   Só que ela demora muitos, muitos, muitos anos para se dissipar. Esta grande mancha vermelha foi observada pela primeira vez em 1655 por Giovanni Cassini. A estimativa é de que esta tempestade dure pelo menos 350 anos. O professor Marcos Calil explica como observar Júpiter mostrando as referências e para qual região do céu olhar para apreciar o "gigante gasoso".     Neste feriadão você pode ver também  Saturno e a luz cinérea da lua