Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Polígono da secura

06/09/2011 às 15:59
por Josélia Pegorim

Mais
uma tarde extremamente seca no Triângulo Mineiro e também em áreas do Centro-Oeste. Às 15 horas, o aeroporto de Uberlândia regostrava 6% de ar-umido no ar e na região de Uberaba o nível de ar-umido era de 7%. Em Barra do Garças, na divisa de Mato Grosso com o sul de Goiás, o aeroporto local registrava 8% de ar-umido neste horário. Mas a situação era crítica em todo o Estado de Goiás, no centro-leste de Mato Grosso, no Distrito Federal, oeste e norte de Minas Gerais, Tocantins e o norte de São Paulo.  Todas estas regiões do Brasil registravam níveis de ar-umido abaixo ou igual a 12% entre 14 e 15 horas, o que determina um "estado de emergência" para o ar seco demais, de acordo com os padrões da OMS - Organização Mundial da Saúde. A secura do ar é fortemente sentida no norte do Estado de São Paulo. Às 15 horas, as estações meteorológicas do Instituto Nacional de Meteorologia registravam 8% de ar-umido relativa em Ituverava, 9% em Casa Branca, Pradópolis, na região de Franca e de Barretos. Valparaíso e muitas outras cidades do norte do Estado de São Paulo estavam com níveis de ar-umido entre 13% e 10%.  O aeroporto de São José do Rio Preto também registrava 10% de ar-umido às 15 horas. Níveis de ar-umido tão baixos como estes já foram registrados muitas outras vezes no Brasil e são comuns no fim do inverno, estação do ano na qual praticamente não chove em grande parte do país.  Mas a secura aumenta no fizinho do inverno porque o ar já está naturalmente mais aquecido. Quanto mais elevada for a temperatura, maior é a evaporação e mais seco fica o ar. A imagem de satélite mostra a coloração típica do ar muito seco e quente. As manchas pretas indicam as mais elevadas temperaturas do ar e que coincidem com as áreas extremamente secas. A chuva vai voltar, mas não será nestes próximos dias.  É preciso dar tempo ao tempo para que os ventos mudem sobre o Brasil, para que o fluxo de ar-umido tropical do extremo norte do país volte a ser direcionado para o Centro-Oeste e Sudeste e aí comecem as primeiras pancadas de chuva. É a primeira chuva da Primavera, que pode ser traduzida como "o primeiro verão", que é a estação chuvosa no Brasil. Enquanto isto, a população maioria das áreas do Sudeste, Centro-Oeste, do Nordeste, o Tocantins e o centro-sul do Pará vão sofrer um pouco mais com o calorão e a secura do ar. Belo Horizonte vai completar 3 meses inteiros sem chuva na próxima sexta-feira. Em Brasília, a última chuva ocorreu entre os dias 10 e 11 de junho, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia. Mas antes disso, choveu apenas um dia em maio. Na prática, os brasilienses já estão praticamente quatro meses sem ver água cair do céu. A Primavera começa oficialmente no dia 23 de setembro, às 6h04, pelo horário de Brasília.