Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Recordes de calor no Norte e frio no Sul

22/08/2009 às 09:48
por Josélia Pegorim

Num
país tão grande como o Brasil, com extensão desde a região equatorial até áreas facilmente influenciadas pelo ar polar, é natural que se tenha climas completamente opostos e contrastes de temperatura acentuados, até num mesmo dia e  dentro de uma mesma Região do país. Esta situação foi claramente observada ontem e também acontece neste sábado. Enquanto o ar polar provoca baixas temperaturas no centro-sul, o calor é intenso no Norte e Nordeste. Hoje, com a passagem do ar polar sobre Rondônia e Acre ocorre uma nova friagem. O fenômeno é justamente a queda de temperatura acentuada provocada por massas polares, que algumas vezes conseguem chegar ao sul da Amazônia. A região de Rio Branco registrou hoje temperatura mínima em torno dos 16°C, sendo que ontem a mínima ficou perto dos 20°C. Esse resfriamento foi provocando pelo ar polar que chegou hoje ao Acre. Em Vilhena, no sul de Rondônia, aconteceu a mesma coisa. A estação meteorológica do Inmet no local registrou até 16,3°C neste sábado e ontem a mínima foi de 19,7°C. Enquanto isto, o Pará e o Tocantins estão extremamente quentes. Ontem, pelo terceiro dia consecutivo, Belém registra recorde de calor. Segundo do Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura às 15 horas foi de 35,1°C, superando o valor de 34,8°C da quinta-feira. A região de Conceição do Araguaia, no sul do Pará, chegou a registrar 38° e no Tocantins, a temperatura chegou aos 39°C em Porto Nacional.  O calor continuam intenso nestas áreas. Em Palmas, a capital do Tocantins, a maior temperatura este ano, até agora, foi de 38,2°C, no dia 11 de agosto. Outra região do país onde o calor tem sido extremo é o sul do Maranhão.  Ontem, o aeroporto de Carolina registrou 40°C, ao meio-dia, mas a temperatura continuou subindo e chegou aos 41°C. Em Manaus, a temperatura nesta sexta-feira chegou aos 36,1C, sendo o novo recorde de calor de 2009. No centro-sul do Brasil, a temperatura despencou de novo por conta da passagem de outra massa polar. Os efeitos deste sistema são mais acentuados nos Estados do Sul, mas o vento frio está sendo sentido até no sul da Bahia. Na região de Porto Seguro, o vento da direção sul, gerado pela massa polar, soprava com rajadas de quase 43 km/h no começo da manhã de hoje.  No Sul do Brasil, a temperaura por volta da meia-noite chegou a 0,3°C em Urubici, na parte mais alta da região serrana de Santa Catarina. No mesmo horário, São Joaquim, na serra gaúcha, registrava 2,1°C e General Carneiro, no sul do Paraná estava com 2,5°C. Em Porto Alegre a temperatura chegou aos 4°C.  Esta massa polar derrubou a temperatura também em São Paulo.  O sábado amanheceu com um frio em torno dos 10°C na capital paulista e na maoria das áreas do interior do Estado. No Rio de Janeiro, o vento gelado também chegou forte e desde ontem, junto com a chuva e o céu nublado, fez a temperatura despencar. O aeroporto Tom Jobim amanheceu hoje com 15°C. Não foi a menor temperatura do ano, mas este valor é baixo para os padrões médios da cidade do Rio de Janeiro. O centro da massa polar, que é a região mais fria, está perto do Rio Grande do Sul. Quanto mais distante do centro polar, menos intenso é o frio. Esta massa polar não provocou recordes de frio, mas acentuou os contrastes térmicos sobre o Brasil. No Sul do país, a temperatura fica baixa o dia todo. Em áreas como Goiânia, Brasília e o centro-norte de Minas Gerais, a presença do vento frio também causa queda de temperatura. Também não acontece desta vez nenhum recorde, mas o calor diminui.