Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Regras da Air Race

30/04/2010 às 10:49
por Redação

A Re
d Bull Air Race é uma corrida que desafia os melhores pilotos de avião num percurso cheio de obstáculos e a baixa altitude. O vencedor é aquele que conseguir completar a prova evitando erros e em menor tempo. O campeão mundial é quem acumular mais pontos no final de todas as provas. Na corrida, cada piloto faz seu tempo individualmente, um seguido do outro. O mundial tem seis etapas entre treinos, qualificações, Wind Card, Top 12, Super 8 e Final 4. A Wind Card acontece no dia da prova e é quando os cinco pilotos mais lentos competem pelos 2 últimos lugares da Top 12 e determina as posições 13ª, 14ª e 15ª. Depois da Wind Card, a Top 12 trabalha com os 10 pilotos mais rápidos mais os dois classificados da sessão anterior e determina as posições do 9º ao 12º colocado. Posterior a isso, tem a classificação do 5º ao 8º colocado pela Super 8 e Final 4, que define os quatro primeiros colocados. A ordem de partida dos treinos segue a classificação final do campeonato anterior e no dia da competição a ordem é determinada pelos resultados da qualificação, os pilotos mais lentos largam na frente dos mais rápidos. Os pilotos têm que completar o circuito de cinco a seis quilômetros entre os Air Gates num trajeto predefinido. Primeiro é um vôo horizontal pelo Air Gate de partida, depois um vôo horizontal pelos Air Gates azuis, seguido de um vôo vertical pelos Air Gates vermelhos e outro vôo em zig zag pelos pórticos vermelhos e um último vôo na vertical pelo quadro – um composto de quatro Air Gates vermelhos. O tempo passa a contar a partir do momento em que o piloto ultrapassa a linha de largada. Os Air Gates possuem 20 metros de altura com distância média de 12 metros entre um e outro e cada avião tem aproximadamente 8 metros de largura. Os fiscais são formados por um painel de stewards com pilotos consagrados. A primeira colocação de cada corrida vale 1 ponto no campeonato mundial e 12 pontos da corrida. As penalidades vão desde a adição de segundos no tempo final até desclassificação de acordo com a gravidade de cada erro. A penalidade de 3 segundos serve para passagem incorreta por uma porta ou manobra acrobática errada, a de 10 segundos acontece quando a asa toca alguma porta e é desclassificado o piloto que realiza um vôo perigoso ou que não voa o percurso.