Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Rio de Janeiro: verão 2011 menos quente do que o verão de 2010

03/02/2011 às 15:34
por Josélia Pegorim

Os
ltimos 10 dias de janeiro foram praticamente sem chuva no Rio de Janeiro, o que garantiu dias ensolarados e quentes. Muitos cariocas até reclamaram do calor, mas os números mostram que não foi nada muito excepcional. Para os padrões normais da capital fluminense, um dia com temperatura de máxima de 30ºC ou 32ºC, é fresco, agradável. Quando os termômetros passam dos 34ºC, aí sim o carioca começa a falar em calor. Pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia, as tardes de janeiro foram pouco mais de 1 grau mais quentes do que a média dos últimos 9 anos. Na Praça Mauá, no centro do Rio, tradicionalmente um local bastante abafado, a média das temperaturas máximas registradas em janeiro de 2011 foi de 34,7ºC. A média das máximas de janeiro dos últimos 9 anos foi de 33,3ºC. No ano passado, a média das temperaturas máximas foi de 35,8ºC.  Em janeiro de 2010, a temperatura à tarde ficou abaixo dos 34ºC em apenas 4 dias e os cariocas sentiram o calor de 40ºC em 3 dias. Janeiro de 2011 teve 10 dias com calor abaixo dos 34ºC. A maior temperatura na Praça Mauá foi de 38,7ºC, no dia 28. No mesmo dia, na zona oeste, em Santa Cruz, o calor chegou aos 41,4ºC. As madrugadas de janeiro forem abafadas. A média das temperaturas mínimas foi de 25,9ºC e em janeiro de 2010, de 25,3ºC. A média das mínimas de janeiro dos últimos 9 anos foi de 24,5ºC. Apesar da tragédia que a chuva de janeiro provocou na região serrana do Rio de Janeiro, ma cidade do Rio não choveu muito.  Na Praça Mauá, foram acumulados 78,7 milímetros de chuva, sendo que a média de chuva dos últimos 9 janeiros foi de 183 milímetros. Em janeiro de 2010 choveu aproximadamente 287 milímetros. Menos calor em fevereiro de 2011 Fevereiro começou com sol e calor no Rio de Janeiro. Nos dois primeiro dias do mês, a temperatura na Praça Mauá alcançou marcas em torno dos 35ºC. Mas nesta quinta-feira, a sensação já era de um frescor, apesar do sol forte desde cedo. Às 13 horas, mesmo com o sol forte por toda a cidade, os termômetros não passavam dos 32ºC. A temperatura não está subindo tanto hoje, por influência dos ventos do quadrante sul que predominam no Rio desde o fim da tarde de ontem. Estes ventos são gerados por uma massa de ar polar fraca a moderada, que veio junto com uma frente fria que está se afastando no mar, entre o litoral de São Paulo e do Rio de Janeiro. A proximidade com esta frente fria não significa que o tempo vai virar e o Rio de Janeiro vai ficar chuvoso e muito menos que o ar fresquinho vai durar muitos dias. A partir de amanhã, os ventos do quadrante norte, que são quentes, começam a soprar de novo sobre o Rio. Isto vai ajudar a elevar a temperatura, junto com o sol forte esperado desde cedo.  O calor deve aumentar no fim de semana, que promete ser com sol forte e muita praia. Mas quem depende do calorão para manter os negócios em alta, não deve esperar que fevereiro de 2011 tenha as mesmas características de 2010. Fevereiro de 2010 foi batizado de "fervereiro" de tão espetacular que foi o calor no Rio de Janeiro. Impressionou até os meteorologistas mais tarimbados e com razão.  Considerando os valores registrados na Praça Mauá, dos 28 dias de fevereiro de 2010, 18 tiveram temperatura máxima maior ou igual a 37ºC, 6 dias foram com calor de 40ºC ou mais. A média das temperaturas máximas foi de 36,5ºC, um valor considerado muito alto, em qualquer lugar do planeta. A expectativa é de que, na média, fevereiro de 2011 seja mais quente do que janeiro, mas sem chegar a valores extremos  e por tantos dias como ocorreu em fevereiro de 2010.  Pode-se esperar por vários dias com calor de 34ºC a 38ºC, mas poucos com 40ºC.