Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

São Paulo termina o mês 4 graus mais quente do que o normal

30/11/2009 às 16:48
por Josélia Pegorim

Desd
e o início de novembro, os ventiladores e aparelhos de ar condicionado trabalharam mais em São Paulo para aliviar o excesso de calor. E com razão. O mês está terminando muito mais quente do que o normal. Segundo as medições do Instituto Nacional de Meteorologia, a média das temperaturas mínimas medidas este mês no Mirante de Santana, na zona norte da capital, ficou em 20,3ºC. A média das temperaturas máximas registradas entre os dias 1 e 29 de novembro ficou em 29,9ºC. Isto significa que as madrugadas e as tardes dos paulistanos foram 4 graus mais quentes do que o normal. A média normal da temperatura mínima para novembro é de 16,2ºC. A média normal da máxima é de 25,9ºC. O motivo de tanto calor foi a falta de massas frias polares com força suficiente para chegar ao centro-sul do Brasil e temperar o ar, depois da passagem das frentes frias. As ondas polares este mês foram tão fracas que não conseguiram esfriar nem o Sul do Brasil. Novembro termina com excesso de calor de chuva na Região Sul e no Sudeste e as duas situações estão relacionadas com o El Nino. O fenômeno caracterizado pelo aquecimento anormal de parte das águas do Oceano Pacífico já influenciou a primavera e ainda terá presença marcante no verão de 2010. Mas no fim desta semana teremos uma mudança neste padrão de temperatura. Uma massa polar moderada deve entrar no centro-sul do Brasil com força para causar um significativo resfriamento. Isto não quer dizer que vai gelar de repente, mas diante do calor que tem feito, a diferença nas temperaturas será facilmente notada. Para se ter uma idéia deste resfriamento, a previsão é de que, na madrugada do sábado que vem, a temperatura fique um pouco abaixo dos 10ºC em cidades das serras do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Os curitibanos poderão sentir um friozinho de até 12ºC. Em São Paulo, a temperatura mínima poderá baixar para 16ºC no próximo sábado. Enquanto o vento frio não vem, durma-se com o calor!