Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Seca aumenta queimadas no Brasil

29/06/2010 às 15:31
por Josélia Pegorim

O n
mero de focos de fogo registrados no Brasil em 28 dias de junho de 2010 aumentou 72%, em relação ao mesmo período de 2009. Os focos são monitorados dia a dia por satélites meteorológicos. Este aumento considera a medição só de um único satélite. No mais recente relatório de monitoramento de queimadas feitas pelo Inpe – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – entre os dias 1 e 28 de junho de 2010 foram registrados 2886 focos de fogo no Brasil, contra 1675 focos em igual número de dias de junho de 2009. A contabilidade por estado revela detalhes impressionantes e preocupantes.
Estado Nº focos até 28 de junho 2010 Nº focos junho 2009 Diferença em %
Tocantins 505 48 + 952 %
Maranhão 191 38 + 402 %
Mato Grosso 905 964 - 6 %
Goiás 269 68 + 295 %
Bahia 164 62 + 164 %
São Paulo 125 167 - 25 %
Piauí 122 11 + 1009 %
Minas Gerais 185 65 + 184 %
Em junho de 2009, o solo do Tocantins ainda estava molhado, pois choveu bem mais do que o normal. O Estado registrou 48 focos de fogo. Agora, sem uma gota de chuva, já são 505 focos em 28 dias de junho de 2010. O Maranhão tinha 191 focos até o dia 28 de junho e durante todo o mês de junho de 2009 registrou apenas 38 focos. Na Bahia foram 164 focos em junho de 2010, contra 62 em junho de 2009. Goiás registrou apenas 68 focos em junho de 2009, mas já tinha 269 focos antes de fechar junho de 2010. Mato Grosso queimou quase igual: em junho de 2009 foram 964 focos e em 28 dias deste mês foram contabilizados 905 focos no Estado. A diferença favorável a 2010 é pouco significativa e ninguém deve pensar que as queimadas diminuíram em Mato Grosso. Ainda tem muito inverno e seca pela frente. Em São Paulo existe a proibição legal de não fazer queimadas no período das 6 às 19 horas. Mas no restante da noite e na madrugada, o fogo se alastra. Uma destas queimadas num canavial de Mirassol, noroeste de São Paulo, saiu de controle. O que era um foguinho virou um incêndio consumindo flora e animais. Em junho de 2009 foram registrados 167 focos de fogo em São Paulo. Em 28 de dias de junho de 2010 eram 125 focos.

Menos chuva = mais queimadas

O aumento dos focos de fogo está diretamente relacionado com o clima seco que predomina em junho de 2010 por quase todo o país.  Em junho de 2009 choveu muito acima do normal. A chuva de junho causou problemas só no Rio Grande do Sul e em parte da costa leste do Nordeste. No norte do Brasil, as pancadas de chuva têm ocorrido com regularidade só em Roraima, no Amapá, no extremo norte do Amazonas e do Pará. No Sudeste, junho até agora só deu uma chuvinha ou outra em áreas próximas do litoral. Na cidade de São Paulo, por exemplo, junho de 2010 está sendo o mais seco desde 2002. O aumento de 72% no número de focos de fogo, de um ano para outro, em apenas um mês, fica ainda mais preocupante quando a expectativa climática para julho também é de seca. Mais um mês quase todo de secura, sem uma chuvinha para molhar a terra.