Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

São Paulo tem a tarde mais seca do ano

09/09/2014 às 22:08
por Josélia Pegorim

Atualizado em 10/09/2014 às 15h35

O predomínio do ar seco faz a umidade relativa do ar cair na cidade de São Paulo ao longo da tarde de quarta-feira. Os registros da estação convencional do INMET chegaram aos 19%, desta forma tivemos o dia mais seco de ano. As temperaturas subiram e a máxima foi de 31,2°C o que ultrapassa a faixa da tarde mais quente do inverno, anteriormente o recorde era de 31,0°C registrados em 09 de setembro e 31 de agosto.

Uma forte alta pressão em níveis médios atmosféricos (500hPa - cerca de 6km de altura com relação à superfície) persiste sobre o Sudeste e garante um ar bastante seco sobre o Estado de São Paulo. Na terça-feira (09) o dia começou com umidade relativa do ar em torno dos 60% e foi caindo ao longo da tarde até chegar aos 12% na estação automática do Mirante de Santana na capital paulista. Na manhã desta quarta-feira a umidade relativa do ar já está em 31% no aeroporto de Congonhas às 9h da manhã, e a qualidade do ar em Parelheiros já é ruim segundo informações da estação de medição da CETESB.

 

Os paulistas sofreram com a secura do ar. A tarde da terça-feira foi uma das secas do ano no Estado de São Paulo. Na cidade de São Paulo e em São Luis do Paraitinga, o nível de umidade chegou aos 12%. A Organização Mundial da Saúde recomenda que o nível de umidade mínimo para o conforto e saúde humana fique em torno dos 60%.  Na Grande São Paulo e em áreas do interior, os níveis de umidade ficaram abaixo dos 20% por várias horas durante a tarde. 

A tabela mostra os menores níveis de umidade relativa do ar registrados pelo Instituto Nacional de Meteorologia, na medição por instrumentos automáticos.

    Calor aumenta na capital

O calor aumenta na cidade de São Paulo nesta quarta-feira e poderá bater novo recorde de tarde mais quente do inverno. A temperatura máxima na tarde de terça-feira, dia 9, chegou aos 31,0°C no Mirante Santana (zona norte), pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia, igualando o recorde de calor do inverno registrado em 31 de agosto. Os termômetros alcançaram 31°C também em outros locais da cidade

Calor e secura vão continuar

A falta de ventos e de chuva piora a qualidade do ar.  Por enquanto não há previsão de mudanças no tempo. O ar muito seco e quente vão predominar sobre todo o Estado de São Paulo por mais 48 horas. Na sexta-feira, a passagem de uma frente fria pelo litoral paulista começa a mudar os ventos e a umidade deve aumentar, mas pouca chuva está sendo esperada.