Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Secura em São Paulo

30/07/2013 às 16:32
por Josélia Pegorim

O ar
ficou mais seco em São Paulo na tarde desta terça-feira. Às 15 horas, o aeroporto de Congonhas registrava apenas 15% de umidade no ar e às 16h baixou ainda mais e chegou aos 14%.  Foi a tarde mais seca do ano, até agora, neste local da cidade.  Pelos padrões da OMS - Organização Mundial da Saúde - níveis de umidade entre 12% e 20% determinam uma situação de alerta para o ar muito seco.  Níveis abaixo dos 12% determinam uma situação de emergência. No Mirante de Santana, na medição automática feita pelo Instituto Nacional de Meteorologia, a umidade relativa chegou aos 18%, às 15h.  Neste local, a tarde mais seca de 2013, até agora, foi a do dia 9 de maio, quando o Instituto Nacional de Meteorologia mediu 13% na medição automática. Pela medição do CGE - Centro de Gerenciamento de Emergências da Prefeitura - a umidade relativa do ar chegou aos 18ºC na Lapa e aos 19ºC em Pirituba.  Desde sexta-feira passada, as tardes ficaram cada vez mais secas na cidade de São Paulo. Esta situação já era esperada e é uma das consequências da passagem da forte massa de ar polar na semana passada. O ar polar é naturalmente seco e sempre ocorre redução da umidade após a passagem do ar polar. Secura continua Mas a situação pode piorar. A partir desta quarta-feira, a circulação dos ventos sobre o Sudeste do Brasil vai trazer ar quente para a região da capital paulista, forçando a elevação da temperatura. O maior aquecimento do ar tende a reduzir a umidade. Pelo menos até o sábado, a situação de alerta (umidade de 12% a 20%) deve se repetir várias vezes na região da Grande São Paulo. Só há previsão da entrada de umidade marítima durante o domingo, com a passagem de uma frente fria pelo litoral paulista. Mesmo assim, não há previsão de chuva, apenas de um aumento da nebulosidade principalmente na segunda-feira. Efeitos na saúde e na qualidade do ar O ar muito seco agrava doenças alérgicas e respiratórias crônicas, de forma geral, como asmas, bronquites e rinites, além de aumentar o ressecamento da pele. Além da diminuição da possibilidade de chuva, a presença do ar seco por vários dias consecutivos contribui para piorar a qualidade do ar.