Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Secura no Brasil e recordes de calor na Região Norte

08/08/2009 às 18:12
por Josélia Pegorim

A ta
rde deste sábado foi de recordes de calor no Norte do Brasil. As capitais Manaus, Porto Velho e Rio Branco tiveram as tardes mais quentes de 2009. De acordo com Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura às 15 horas, pelo horário de Brasília, chegou aos 35ºC em Manaus, capital do Amazonas. O recorde anterior era de 34,9ºC, registrados nos dias 29 e 30 de julho. Em Rio Branco, capital do Acre, a temperatura chegou aos 34,1ºC, superando os 33,5ºC desta última sexta-feira. O aeroporto de Rio Branco registrou 36ºC. A semana foi de sucessivos recordes de calor Porto Velho, capital de Rondônia. Na quarta-feira, 5 de agosto, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 35,1ºC. Na sexta, dia 6, a temperatura subiu para 35,4ºC e na tarde deste sábado o termômetro bateu nos 35,8ºC. Em Palmas, capital do Tocantins, a temperatura às 15 horas deste sábado chegou aos 37ºC. Não foi recorde, mas chegou perto. A maior máxima deste ano foi 37,8ºC, no dia 23 de março. O calor em Palmas nos últimos dias tem sido excessivo. Desde o dia primeiro de agosto, a temperatura à tarde só não passou dos 36ºC no dia 4. Quase toda a Região Norte do Brasil entrou em agosto mais quente e seca. A queda da umidade é conseqüência da expansão da enorme massa de ar seco que está sobre o Brasil. A redução da umidade diminui a quantidade de nuvens, o que permite um maior número de horas de sol forte. É básico: menos umidade, menos nuvens, menos chuva e mais sol. Esta massa de ar seco continua forte sobre o Brasil neste domingo e muitas áreas do Norte, Centro-Oeste, Nordeste e Sudeste do país vão registrar índices de umidade próximos ou até abaixo de 20%. A situação mais crítica é no Centro-Oeste, onde a umidade do ar deve ficar abaixo dos 20% quase que de forma generalizada. De acordo com os padrões da OMS – Organização Mundial da Saúde – níveis de umidade entre 21% e 30% determinam um estado de observação. Entre 12% e 20%, a situação é de alerta. Índices abaixo de 12% indicam estado de emergência. A presença desta massa de ar seco sobre o Brasil é bastante comum nesta época e neste domingo o ar vai continuar muito seco por quase todo o país.

Um pouco mais sobre umidade relativa

A umidade relativa do ar varia bastante ao longo do dia. A maior concentração de umidade ocorre à noite e ao amanhecer, quando se tem as menores temperaturas. A medida que o ar aquece, a umidade vai baixando naturalmente. A umidade relativa média pode variar muito de um local para outro, dentro de uma cidade ou mesmo dentro da nossa casa. Este parâmetro meteorológico depende da quantidade de chuva que caiu recentemente em lugar, da proximidade com lagos, rios ou o mar, ou da quantidade de vegetação que existe no lugar. O tipo de solo (grama, terra, asfalto, etc) também influi na umidade relativa média de um lugar, porque a absorção dos líquidos varia de um solo para o outro.
  • - em um dia nublado ou chuvoso, a umidade relativa varia pouco. A grande diferença do teor de umidade ao longo do dia depende muito do aquecimento. Quanto mais quente, mais seco fica o ar.
  • - o ar polar é naturalmente mais seco e assim, a passagem de uma massa polar por uma região reduz os índices de umidade, por alguns dias.
  • - os efeitos negativos para o corpo humano são mais notáveis quando o ar fica seco por muitos dias seguidos.
  • - quando a umidade do ar fica muito baixa, a pele e as mucosas ficam ressecadas. O esforço de assoar o nariz, por exemplo, pode causar o rompimento de pequenos vasos sanguíneos que geram o sangramento. Para compensar a secura do ar externo, procure beber mais água do que o normal.
  • - valores de umidade à tarde entre 50% e 70% são considerados confortáveis e adequados para a saúde humana.
  • - o excesso de umidade gera fungos nas plantas e também dentro da nossa casa;