Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Sudeste começa março com chuva volumosa

28/02/2014 às 21:30
por Josélia Pegorim

Uma grande mudança em várias condições atmosféricas ocorre sobre o Sudeste nos próximos dias fazendo com que março comece com pancadas de chuva por quase toda a Região. A expectativa é de que na primeira quinzena de março chova mais de 100 a 200 mm em muitas áreas de São Paulo, do centro-sul e oeste de Minas Gerais e do Rio de Janeiro. Se a chuva se confirmar, teremos metade ou quase toda a chuva normal de março caindo em 15 dias. A chuva é mais do que bem-vinda, mas vai apenas aliviar o nó da forca em que está o Sudeste, diante da seca do verão de 2014.

Verão seco A falta de chuva e o calor excessivo no verão de 2014 no Sudeste do Brasil trouxeram prejuízos para diversos setores da economia de todo os estados. A chuva foi volumosa e muito acima do normal em parte do Sudeste só em dezembro de 2013. A formação de um fenômeno conhecido como Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) deixou o Espírito Santo, o centro-norte de Minas Gerais e o norte do Rio de Janeiro debaixo d´água.
Mas o Sudeste secou e ferveu em janeiro e em fevereiro de 2014. Uma bloqueio atmosférico atípico deixou o Sudeste sem ar polar, sem frentes frias e com níveis de umidade muito abaixo da média que reduziram drasticamente a chuva sobre a Região. 

Uma das piores e mais preocupantes consequências da falta de chuva no Sudeste é a queda no nível dos reservatórios para geração de energia. Os principais estão entre Minas Gerais e São Paulo e entre Minas e Goiás. A cadeia de consequências negativas é enorme: prejuízos  nas safras de cana-de-açúcar, de café, milho, soja, laranja. A falta de chuva comprometeu os patos e a produção de leite além de toda a produção de hortaliças. Cidades do interior paulista foram obrigadas a adotar o racionamento de água já na metade do verão.