Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Sudeste esperando a chuva

14/09/2010 às 13:47
por Josélia Pegorim

A no
va frente fria que passa pelo litoral da Região nas próximas 48 horas traz alguma chuva só para áreas próximas ao litoral. Mais uma frente fria avança pelo litoral da Região de Sudeste nesta quarta-feira, mas sem trazer a tão sonhada chuva para o interior. A chuva que ocorrer será apenas em áreas próximas ao mar. A mudança no tempo será sentida no litoral de São Paulo que terá ao menos dois dias com muitas nuvens e chuva fraca. Para a Grande São Paulo, a expectativa é de uma quarta-feira com muitas nuvens e sol fraco, mas apenas alguns chuviscos. Por volta das 11 horas da manhã desta terça-feira, a umidade relativa do ar estava em 23% na região do aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital paulista. Na tarde de segunda-feira, o nível de umidade baixou para 12% na zona norte, limite de uma situação de emergência, pelos padrões da Organização Mundial da Saúde. A nova frente fria desta quarta-feira deve provocar chuva no litoral do Rio de Janeiro, incluindo o Grande Rio. Pode até ventar forte e a temperatura cai, mas a chuva será pouca. Áreas como a região serrana fluminense e até de Juiz de Fora, na zona da mata mineira, devem receber ventos úmidos e ficar cheia de nuvens até a quinta-feira, mas não se deve esperar por chuva. Não há expectativa de chuva para o Espírito Santo pelo menos até a sexta-feira que vem. Pelo interior de São Paulo, em praticamente todo o Estado de Minas Gerais, os níveis de umidade do ar têm estado muito baixos e praticamente não choveu nos últimos três meses. Em Presidente Prudente, no oeste de São Paulo, o nível de umidade baixou para 6% na segunda-feira, como se estivéssemos num deserto. Outras áreas do norte do Estado registraram níveis de umidade em torno dos 10%. Com a falta de chuva, os incêndios nas matas se alastram cada vez mais. A ansiedade pela volta a chuva é grande não só para aliviar a secura do ar e diminuir o desconforto diário, mas especialmente porque está na hora de preparar a terra para a nova safra de verão. É preciso chover para molhar a terra, mas essa chuva vai demorar. A primavera está chegando e seu maior significado não é flores, mas a primeira chuva que vai fazer tudo renascer. As grandes áreas produtoras do Sudeste devem continuar com o quadro de seca até o fim de setembro. As pancadas de chuva virão no decorrer de outubro, mas de forma irregular. A chuva desta nova primavera não será farta e nem para todos.