Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Sudeste queima e espera a chuva

14/10/2014 às 23:00
por Josélia Pegorim

Secura, calor e fogo A Região Sudeste está literalmente pegando fogo e queimando! Com um calor excepcional de 40°C, o solo e a vegetação extremamente secos pela falta de chuva há meses e níveis de umidade abaixo dos 20%, muitos focos de fogo se alastraram especialmente sobre Minas Gerais, no Rio de Janeiro e em São Paulo. No levantamento do INPE – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais de 14 de outubro de 2014, a cidade de Petrópolis, na região serrana do Estado do Rio de Janeiro, era a que teve o maior número de focos de fogo em no período entre o domingo e a segunda-feira, 13. A serra dos Órgãos está com diversos focos de fogo. Neste período de 48 horas, o Estado do Rio Janeiro teve 163 focos e desde o início de outubro foram 327.  

Minas Gerais sofre com o calor, a seca e a agora também com a fumaça dos focos de fogo que se espalharam mais pelo Estado. Entre os dias 12 e 13 de outubro, o INPE contabilizou 765  focos, a maior quantidade em 48 horas do país. A fumaça pairava  sobre Belo Horizonte ao amanhecer desta terça-feira que terminou em recorde de calor.A temperatura chegou aos 35,8°C, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia. De 1 a 14 de outubro, Minas Gerais já teve 2526 focos de fogo. É o terceiro estado que mais queima no Brasil, atrás de Mato Grosso e do Maranhão.  
  Em São Paulo, a quantidade de focos de fogo entre os dias 12 e 13 foi de 172 focos, sendo que o total de outubro era de 590 focos.  Quase um terço dos focos do mês ocorreram nestes dois dias. Parte do fogo está sobre a serra do Japi, na região de Jundiaí, que tem acordado sob a camada de fumaça. As imagens dos satélites meteorológicos de alta resolução, como o AQUA-MODIS, operado pela NASA, dos Estados Unidos, permitem ver os diversos focos de fogo (quadradinhos vermelhos) que se espalham entre o norte da Grande São Paulo, onde está a serra da Cantareira e a região de Jundiaí.     O Espírito Santo é o único estado que não está tendo problemas com focos de foco. O total de focos em outubro, segundo o INPE, era de apenas 11.   E a chuva? Como se fosse o sertão nordestino, a Região Sudeste do Brasil implora por chuva. Já se sabe que não a chuva para encher rios e represas não vem agora, mas quem venha, então, alguma chuva para ao menos aliviar o calor, ajudar a controlar os focos de fogo, melhorar a qualidade do ar. A chance de chover até o fim da semana é pequena em toda a Região. A esperança de chuva, generalizada e para todos os Estados está numa grande frente fria prevista para chegar ao Sudeste na semana que vem.