Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

São Paulo continua fria a úmida nesta terça-feira

01/06/2015 às 14:37
por Josélia Pegorim

Atualizado às 16h19 de 01/06/2015

Frio e muita umidade

A chance do paulistano ver o sol nesta terça-feira é muito baixa. Ventos marítimos continuam soprando constantes sobre São Paulo trazendo muita umidade. O excesso de umidade forma a névoa e a nebulosidade baixa que deixa o céu nublado o dia todo.

Sem o sol e ainda com a presença do ar polar, São Paulo poderá até ter um novo recorde de frio nesta terça-feira. É possível que a tarde desta terça seja a mais fria deste ano! Se isto ocorrer, o recorde será batido pelo terceiro dia consecutivo.

Confira a tendência da temperatura

Tarde mais fria de 2015

São Paulo teve  um novo recorde de temperatura nesta segunda-feira. A tarde de 1 de junho foi a mais fria de 2015 até agora. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura máxima às 15 horas registrada na leitura convencional da estação meteorológica do Mirante de Santana, na zona norte da capital, foi de 18,0°C. Esta foi a menor temperatura máxima à tarde na cidade de São Paulo. O recorde anterior de menor temperatura máxima era de 18,4°C e ocorrer na tarde do domingo, 31 de maio. No sábado, 30 de maio, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou a temperatura mínima de 13,1°C, a menor do ano.

Por que esfriou nos últimos dias?

A combinação de muitas nuvens, chuva e ar polar baixaram a temperatura em todas o Estado de São Paulo nos últimos dias. A forte queda da temperatura começou a ser observada a partir do dia 28 de maio, quando a passagem de uma frente fria por São Paulo trouxe chuva e o ar polar.

O ar polar vem atuando sobre a capital paulista nos últimos dias. Nesta segunda-feira, com o predomínio de ar polar e da nebulosidade impedindo a entrada do sol, a temperatura caiu um pouco mais.

A terça-feira ainda será úmida e fria. Um novo recorde poderá ocorrer. A previsão é de uma dia nublado e com chance de garoa.

 Como funciona uma estação meteorológica?

A meteorologista Josélia Pegorim explica o que acontece com o ar polar nos próximos dias.