Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Mais ar seco na Grande SP

08/04/2015 às 22:05
por Josélia Pegorim

Dias de “efeito cebola” Pelo menos até o domingo, a variação da temperatura durante o dia em São Paulo será típica do outono: friozinho no início da manhã e à noite e um pouco de calor no restante do dia. Isto traz um conhecido probleminha diário para quem sai cedo de casa e volta só à noite: o tira e põe casaco também conhecido como “efeito cebola”. A temperatura amena do amanhecer exige algum casaco, ainda que leve. A temperatura se eleva rápido pela manhã, vem a sensação de calor e é preciso tirar o casaco. O probleminha: o que fazer com o casaco agora? Onde guardar? Mas aí o sol vai embora no fim da tarde, a temperatura cai rapidamente e o casaco que era um estorvo volta a ser útil. As temperaturas máximas nos próximos dias não devem alcançar os 30°C, mesmo assim vão trazer a sensação de calor.  Confira a temperatura para São Paulo nos próximos dias   Ar polar se afasta Depois de bater recorde de frio por dois dias consecutivos, a temperatura sobe em São Paulo. A mínima nesta quinta-feira foi de 15,9°C, segundo medição do Instituto Nacional de Meteorologia no Mirante de Santana, na zona norte da capita. Ontem a mínima neste local foi de 14,7°C, a menor do ano até agora. A massa de ar polar que provocou a queda da temperatura já está enfraquecendo sua atuação sobre o centro-sul do Brasil e se afastando de São Paulo. A diminuição do ar polar facilita a elevação da temperatura nesta quinta-feira. O predomínio de sol durante o dia vai ajudar a esquentar o ar. Poluição aumenta Segundo a avaliação da Cetesb, a qualidade do ar às 10 horas da manhã desta quinta-feira estava boa em quase todas as áreas da cidade de São Paulo, mas piorou na região da ponte dos Remédios, sobre a marginal do rio Tietê. Neste local, a qualidade do ar estava moderada por causa do aumento da concentração de MP2,5, material particulado fino. Diante deste poluente, pessoas com doenças respiratórias podem apresentar sintomas como tosse seca e cansaço. Ontem, a qualidade do ar foi considerada boa em toda a região metropolitana de São Paulo. Mas nos próximos dias, a situação pode piorar. A falta de chuva e a tendência de pouco vento vão aumentar a concentração de poluentes.   Recorde de frio

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, a madrugada de 8 de abril foi a mais fria do ano em São Paulo, com temperatura mínima de 14,7°C. A tarde do dia 7 foi a mais fria de 2015, com temperatura máxima de 20,0°C.