Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

SP é o mais seco do Brasil

28/10/2014 às 21:34
por Josélia Pegorim

ong>Secura aumenta em SP enquanto espera a chuva A cidade de Ibitinga, na região central de São Paulo, foi o lugar mais seco do Brasil na tarde desta terça-feira, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia feita em instrumentos automáticos. A umidade relativa do ar chegou aos 9%.     No ranking dos 10 menores índice de umidade relativa do ar (ura) observados nesta terça-feira, com medições do Instituto Nacional de Meteorologia e dos aeroportos (Aeronáutica), 8 foram em cidades paulistas.   Uma massa de ar seco se intensificou sobre o Sul do Brasil e avançou também sobre parte da Região Sudeste causando uma acentuada queda dos níveis de umidade em São Paulo. O Instituto Nacional de Meteorologia opera 29 estações meteorológicas no Estado de São Paulo e 16 delas registraram umidade relativa do ar igual ou abaixo de 20%.   O nível mínimo de umidade no ar recomendado pela Organização Mundial da Saúde para a saúde humana é de 60%. O problema não está apenas num valor momentâneo muito baixo, mas na persistência da situação de secura no ar, com muitas horas consecutivas de um ar com umidade abaixo dos 60%. Em Ibitinga, às 20h, a umidade relativa ainda era de 15%, completando 7 horas consecutivas com umidade do ar abaixo dos 20%. Na cidade de São Paulo, a umidade baixou para 21% no Campo de Marte, na zona norte. No domingo, o menor nível de umidade foi de 48%. Quarta seca A secura continua nesta quarta-feira em São Paulo que deve registrar novamente várias horas com níveis de umidade abaixo dos 60%, até no litoral. A tendência é de que o ar fique muito seco também em regiões como Sul de Minas, Paraná e Santa Catarina e o centro-sul do Rio de Janeiro, incluindo o Grande Rio. O secura aumenta junto com o calor. A quarta-feira promete ser mais quente em todas estas áreas. A temperatura nesta terça-feira chegou aos 34°C no interior de São Paulo e a quase 37°C no interior do Paraná. Chuva à vista O calor e o ar muito seco não vão se prolongar por muito tempo. Não temos uma situação de nova onda de calor extremo, como ocorreu há duas semanas. Uma frente fria, com forte intensidade, avança sobre o Sul do Brasil durante a quinta-feira e no fim de semana já estará trazendo chuva, umidade e ar polar também para São Paulo. A expectativa é de que a chuva ocorra de forma volumosa e generalizada no Sudeste ao longo da primeira semana de novembro.