Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Ventania de ciclone extratropical afeta Rio Grande do Sul e Uruguai

23/10/2012 às 15:12
por Josélia Pegorim

Vento já se aproximava dos 100 km/h no início da tarde desta terça-feira. Uruguai registra ventos de 120 km/h
Uma frente fria e um ciclone extratropical se organizaram  entre o Brasil, a Argentina, o Uruguai e o Paraguai. Nuvens carregadas que provocaram temporais na segunda-feira sobre o Rio Grande do Sul saíram do estado, mas nesta terça-feira, a ventania aumentou em todo o Estado por causa do ciclone extratropical. Na manhã e no começo da tarde desta terça-feira, o Instituto Nacional de Meteorologia mediu rajadas de 70 a quase 100 km/h em várias áreas do Estado. Até a 1 hora da tarde, as rajadas chegaram aos 94 km/h em Canguçu, 83 km/h em Bagé, a 82 km/h em Jaguarão e Rio Grande e a 81 km/h em Chuí. Estes municípios ficam no sul gaúcho, justamente a região do Estado que está mais perto do ciclone extratropical.   A situação é de alerta para fortes rajadas de vento no decorrer desta terça-feira, 23 de outubro. Algumas  rajadas podem ficar em torno dos 100 km/h no litoral sul gaúcho e região da Campanha. Em Porto Alegre e nas outras áreas do Estado, há risco de rajadas de vento entre 60 e 90 km/h.   O centro do ciclone extratropical estava na manhã desta terça-feira, 23 de outubro, no litoral do Uruguai e as rajadas e a Argentina. O aeroporto de Maldonado, no litoral uruguaio, registrava pressão do ar de 991 hPa, às 10 horas, no horário de Brasília. No Uruguai, as rajadas de vento estavam ainda mais intensas do que no Rio Grande do Sul. Maldonado teve rajadas de 100 a 120 km/h. Nesta quarta-feira, o ciclone já estará se movimentando sobre o mar, afastando-se do Uruguai e do Rio Grande do Sul. Na madrugada e manhã desta quarta-feira, algumas rajadas no sul, leste e litoral do Rio Grande do Sul ainda poderão alcançar velocidades em torno dos 100 km/h. O vento diminui no decorrer da tarde. Na quinta-feira, o ciclone extratropical já estará longe do Rio Grande do Sul e não causará mais ventania no Estado.