Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Volta a chover sobre os reservatórios de SP

21/11/2014 às 12:08
por Josélia Pegorim

Segu
ndo informações do site da Sabesp, na manhã de 21 de novembro de 2014, o armazenamento do Sistema Cantareira era de 9,7% e baixou 0,2% em relação ao dia anterior. O Alto Tietê baixou 0,1% e estava com 6,3%. O  Guarapiranga estava com 33,0% e baixou 0,3%, sendo a maior queda percentual em 24 horas dentre os três reservatórios. Entre os dias 19 e 21 de novembro, o Guarapiranga baixou 0,7%.   Duas frentes frias até o fim de novembro Uma nova frente fria avança sobre o Sul do Brasil nas próximas 48 horas e chega ao Sudeste no fim de semana, aumentando as condições para chuva em todo o Estado de São Paulo. Fortes pancadas de chuva são esperadas para todas as regiões paulistas, incluindo o Sistema Cantareira.  Durante o domingo e a segunda-feira há chance de chuva generalizada, com maior potencial para cair  sobre toda a área do Cantareira. Uma segunda frente fria vai ajudar a aumentar a chuva após o dia 27 de novembro Além disso, o aumento da umidade e do calor, facilitam a formação das nuvens carregadas.
  Entenda porque chove e o nível dos reservatórios continua baixando. A deficiência de água sobre o Cantareira, responsável por mais de 50% do abastecimento de água na Grande São Paulo é muito grande. Assim, mesmo chovendo com regularidade e até forte em alguns dias, a diferença no nível do sistema não é notada, por enquanto. Chove e o nível continua baixando. Em 20 dias de novembro choveu em 11 dias.   No dia 21 de novembro, o Cantareira acumulava 90,2 mm de chuva, sendo que a média para novembro é de aproximadamente 161 mm.  O volume de chuva deste mês está sendo o maior desde março, quando choveu 193 mm.     A chuva que está caindo agora está sendo totalmente absorvida pelo solo seco seco do fundo das represas. A quantidade de chuva não está compensando a perda por evaporação que ocorre naturalmente por causa do calor. É como se o Cantareira fosse um vaso com terra seca, rachada. É preciso por muita água para umeder e mais ainda para encharcar.         A média de chuva anual sobre o Cantareira é de aproximadamente 1581 mm. Segundo a Sabesp, do dia primeiro de janeiro de 2014 até o dia 21 de novembro choveu 754 mm. A deficiência é de 827 mm para a média. Um tufão sobre o Cantareira poderia provocar uma chuva assim. Quanto precisa chover para normalizar o Cantareira? Reuso da água traz economia  Participe da Campanha SP: vida sem água