Tocantins, Maranhão, Bahia e Pará ainda estão queimando

24/10/2017 às 13:56
por Josélia Pegorim

Atualizado 24/10/2017 às 15:24

Oferecimento
Fumaça das queimadas prejudica a visibilidade também nos aeroportos

Aeroportos do leste do Pará, do sul do Maranhão e do Tocantins amanheceram com visibilidade prejudicada por causa da fumaça. No fim da manhã da terça-feira, 24 de outubro, a restrição continuava.

 

No aeroporto de Palmas, capital do Tocantins, a visibilidade por volta do meio-dia (hora de Brasília) era de apenas 3000 metros. Os aeroportos de Carolina no Maranhão, Carajás e Marabá, no Pará também permaneciam com visibilidade prejudicada pela fumaça no fim da manhã. 

 

A densa cobertura de fumaça paira sobre as cidades e campos colocando em risco a saúde das pessoas, além da segurança dos vôos nestas áreas. A imagem do satélite Aqua/MODIS, operado pela NASA, de 23 de outubro de 2017 mostra a grande concentração de focos de fogo entre os estados do Maranhão, Bahia, Tocantins e Pará, que aparecem como pontos vermelhos

 

 

Focos de fogo (pontos vermelhos) entre o Pará, o Tocantins, Bahia e Maranhão

 

Municípios do Pará, do Tocantins, do Maranhão e da Bahia estavam na lista dos 10 locais com maior número de focos de fogo no período de 21 a 23 de outubro de 2017

 

 

Cidades com maior número de focos de fogo de 21 a 23 de outubro de 2017 (INPE)

 

 

Calor intenso

O fogo se alastra facilmente com a falta de chuva observada na região entre o Maranhão, Bahia, Tocantins e Pará. A chuva da primavera está atrasada e enquanto a chuva não começa a cair com regularidade, o calor só aumenta. O Instituto Nacional de Meteorologia vem registrando temperaturas de 40°C ou mais nestas áreas. Só em Palmas, a temperatura em outubro foi igual ou maior do que 40°C em 10 dias.

A chuva e a nebulosidade são importantes reguladores da temperatura, mas o que ainda predomina no Maranhão, na Bahia, no leste do Pará e no Tocantins são dias com pouca nebulosidade, muito calor e baixa probabilidade de chuva. Enquanto a chuva não vem, o fogo aumenta.

 

Chuva à vista

Mas tem chuva à vista e não vai demorar muitos dias. No leste do Pará, algumas pancadas de chuva podem ocorrer todos os dias até o fim da semana. Mas a chuva cai em poucas áreas e sem muita persistência, e pouco ajuda no combate ao fogo de fogo.

No fim desta semana espera-se uma mudança na circulação dos ventos sobre o Brasil fazendo com que o ar úmido comece a avançar em direção ao Tocantins ao interior do Maranhão e até ao oeste da Bahia. Uma frente fria vai ajudar a mudar o tempo e as pancadas de chuva devem voltar nestas áreas no último fim de semana de outubro.

O mais importante é que as condições para chuva devem aumentar em novembro.

  

 

 

 

Confira no vídeo: Muita fumaça e focos de queimadas em GO, TO, PA e MA

CIDADES RELACIONADAS

Palmas - TO

19°
min

33°
max

0mm / 0%

Brasília - DF

15°
min

27°
max

0mm / 0%