Chuva fora de hora em MT e no MS

28/08/2018 às 22:02
por Josélia Pegorim

Oferecimento
Excesso de calor e aumento de umidade do ar permitiram a formação de nuvens carregadas

Na tarde e começo da noite desta terça-feira, 28 de agosto, choveu em Cuiabá, em locais do norte de Mato Grosso e do norte de Mato Grosso do Sul. Mas estas pancadas de chuva caíram fora de hora e surpreenderam.

 

No norte de Mato Grosso a chuva caiu na região de Alta Floresta, no extremo norte de Mato Grosso, a primeira pancada de chuva caiu no começo da manhã. Depois o sol veio forte, o aeroporto local registrou 37°C e aí choveu de novo no fim da tarde, com rajadas de vento de 38 km/h no local.

 

Na região de Cuiabá, depois do calorão de 38°C, choveu no final tarde e começo da da noite. Na região do Centro de Saúde, o Cemaden - Centro Nacional de Monitoramento e Desastres Naturais - registrou 5,2 mm em 1 hora, entre 17h30 e 18h30 (hora local). Em outro ponto da cidade, no Jardim Liberdade, a chuva caiu com mais força e acumulou 16,0 mm em 3 horas, entre 16h30 e 19h30.

 

No norte de Mato Grosso do Sul, depois de um calor de 40,5°C, choveu na região de Sonora, uma região do estado que está muito seca. O Instituto Nacional de Meteorologia 6,8 mm em 1 hora, entre 14 horas e 16 horas (local), mas o acumulado até 18 horas foi de quase 8,0 mm. Na hora da chuva, uma rajada de vento chegou aos 60 km/h.

 

Na imagem captada pelo satélite GOES 16 é possível ver as nuvens carregadas (manchas azuladas) na região de Cuiabá, no norte de Mato Grosso e de Mato Grosso do Sul.

 

 

 

 

Por que a chuva foi na hora errada?

Não havia previsão de chuva para estas regiões. Então, por que choveu? As nuvens que provocaram a chuva foram tipicamente aquelas que crescem quando a atmosfera está muito quente e recebe umidade suficiente. Foi o que ocorreu nesta terça-feira.

Calor não faltava. O aumento da umidade veio a partir da circulação de ventos de um grande sistema de alta pressão atmosférica centrado na costa da Região Sudeste. Em níveis baixos da atmosfera, o vento desta alta pressão distribui umidade do mar para o interior do Nordeste, o que gerou mais nuvens sobre o interior, mas sem a chuva.

Estes ventos sopram moderados a fortes, com rajadas entre 50 km/h e 60 km/h também fizeram a ponte para que o ar mais úmido do Pará e do Amazonas chegasse ao Mato Grosso e até ao norte de Mato Grosso do Sul. Era a umidade que faltava para formar as nuvens carregadas.

A formação das nuvens de chuva ocorreu em pequenas horas e a chuva durou pouco tempo. Esta é uma situação de difícil previsibilidade.

 

Pode chover mais?

Esta circulação de ventos deve persistir nesta quarta-feira e também na quinta-feira. Por isso, não se pode descartar completamente que outras pancadas de chuva repentinas ocorram especialmente sobre o centro-norte de Mato Grosso, mas com baixa previsibilidade.

As condições para chuva aumentam no fim de semana com a passagem de uma frente fria do Sul para o Sudeste do Brasil.

 

 

Foto de Jhonatan, Alta Floresta (MT)

CIDADES RELACIONADAS

Cuiabá - MT

21°
min

35°
max

0mm / 0%