Como explicar um abril tão seco em São Paulo?

30/04/2020 às 13:14
por Redação

Oferecimento
Maio começa com frentes frias que vão trazer grandes mudanças na umidade e na temperatura.

por Aline Tochio, meteorologista da Climatempo

 

O outono de 2020 está sendo marcado por tempo muito seco no estado de São Paulo, ao contrário da estação anterior. O verão 2019/2020 foi o sétimo mais chuvoso da história. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), a capital paulista registrou 947,1mm de chuva no período, volume cerca de 30% acima da média histórica (1961-2019), que é de aproximadamente 730 mm. Grande parte desse recorde se deve ao mês de fevereiro de 2020, que foi o mais chuvoso em 77 anos de observação, com acumulado de 505,7 mm. A média Climatológica de fevereiro é de aproximadamente 210 mm.

 

A temperatura do oceano Atlântico, que favoreceu a concentração da chuva no leste e norte do estado de São Paulo durante o verão, passou a dificultar a ocorrência dela no decorrer de março. Houve um aquecimento anômalo das águas do Atlântico na costa sul da América do Sul (AS), enquanto uma bolha mais fria vem atuando na costa do Sudeste do Brasil. 

 

A anomalia positiva no sul da AS enfraquece as massas de ar frio, o que diminui o contraste térmico e, consequentemente, enfraquece as frentes frias. Além da forçante oceânica que atuou entre março e abril, também tivemos o estabelecimento de um anticiclone na média atmosfera na última semana de abril. 

 

"Queremos respostas logo, mas a ciência não trabalha assim."

 

A cidade de São Paulo, especificamente, está tendo um dos meses de abril mais secos de sua histórica climática. Em 30 dias choveu cerca de 10% da média para o mês. Pela medição automática* do INMET -Instituto Nacional de Meteorologia, no Mirante de Santana, na zona norte da capital paulista, o total de chuva em abril de 2020 foi de apenas 7,4 mm. A média de chuva para abril é de aproximadamente 82 mm. 

 

*Por causa das medidas de restrição impostas pela quarentena da covid-19, a estação meteorológica convencional, que depende de uma pessoa para fazer a leitura e manutenção dos instrumentos, parou de operar no começo de abril.

 

 

Foto de Teresa Igel, São Paulo (SP): o maravilhoso fim de tarde de 14/2/2020

 

 

#fiqueemcasa, veja a previsão do tempo, vai lá na janela tomar um sol e clique #otempodajanela.

 

Previsão do tempo para o início de maio

Neste primeiro fim de semana de maio, dias 2 e 3, uma frente fria conseguirá passar pelo litoral de São Paulo e deve trazer alguma chuva para a região metropolitana de São Paulo.

 

Na sexta,  a nebulosidade já aumenta e pode até chover um pouco em alguns locais da capital e da Grande São Paulo

 

Mas é no sábado, 2 de maio, que o tempo realmente irá mudar e tem previsão de chuva entre a tarde e a noite. O domingo, 3 de maio, será friozinho, com sol entre muitas.

 

 Frio traz mais doenças respiratórias e cardiovasculares

 

Dia das mães frio

Porém, é no decorrer da semana que vem que o tempo realmente irá mudar. Uma frente fria bem organizada e estruturada deve passar sobre o estado de São Paulo por volta do dia 6 de maio, com potencial para chuva forte. Sua massa de ar polar de forte intensidade vai trazer a primeira grande onda de frio intensa de 2020, derrubando as temperaturas no fim de semana do Dias das Mães, 9 e 10 de maio. 

 

Esta massa de ar frio de origem polar vai causar bastante frio em todo o estado de São Paulo. Em vários locais pelo interior paulista poderemos ter temperatura muito próxima ou até ligeiramente abaixo dos 10°C. E isto pode ocorrer também na cidade de São Paulo! Até agora, o recorde de temperatura para este ano é de 14,2°C, no dia 10 de abril.

CIDADES RELACIONADAS

São Paulo - SP

16°
min

25°
max

0mm / 0%