Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Tomate apresenta maior redução de preços para os consumidores

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

5 min de leitura

O Clima de festas de fim de ano, no último mês alterou o consumo de hortaliças, mas os preços das Centrais de Abastecimento (Ceasas) revelam que o tomate foi o que apresentou maior redução de preços para os consumidores.

 

Em Goiânia/GO chegou a cair mais de 20%, com preço médio mensal de R$ 2,95/kg, enquanto em Fortaleza/CE a queda na cotação foi de 18,3%, vendido em média a R$ 2,58/kg.

 

Os dados são do 1º Boletim Prohort, divulgado nesta quarta-feira (27), pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

 

O motivo do movimento de baixa na hortaliça, segundo o estudo, deve-se ao grande volume do produto recebido nos mercados, onde foi registrado um fluxo de cerca de 10% a mais em dezembro. No Ceará, por exemplo, a comercialização foi 30% superior ao que foi recebido no mês anterior. Somente em São Paulo (Ceagesp) e em Recife (Ceasa/PE) ocorreu a alta de preços do tomate, ainda assim, em pequenos percentuais.  

 

Cebola, batata e cenoura

 

A cebola experimentou uma tendência de queda na maioria dos mercados, com menor variação no Rio De Janeiro (-1,75%) e maior em Brasília (-27,66%). Batata e cenoura apresentaram comportamento distintos entre os mercados. 

 

A batata, por exemplo, subiu 7,37% em Curitiba e 14,22% em Belo Horizonte, enquanto em Fortaleza e Recife houve redução de 11,53% e 4,11%, respectivamente. A variação deve-se ao aumento da demanda por ocasião das festas de fim de ano, mesmo com a maior oferta da safra das águas.

 

Para a cenoura, as variações estavam acima em dezembro, entre 1% na Ceagesp e 12,86% na CeasaMinas. As reduções ocorreram em mercados de Fortaleza (-8,76%), Recife (-3,56%) e Goiânia (-12,9%). Mas esta hortaliça tende a estender a queda de preços já a partir deste mês, como reflexo da colheita da safra de verão, principalmente em Minas Gerais, principal estado abastecedor.

 

Frutas

 

As frutas, incluindo as que têm mais representatividade comercial nas Ceasas como laranja, maçã, melancia, banana e mamão, obtiveram ganho nas exportações no ano passado, remunerando melhor os produtores.

 

O volume exportado chegou em dezembro com mais de 1 milhão de toneladas, cerca de 6% acima do ano anterior. Destaque do crescimento do volume das exportações são também para limões, limas, mangas, conservas e preparações de frutas.

 

A maioria dos mercados atacadistas teve alta de preços das frutas no último mês, impulsionada principalmente pelo aumento dos insumos. A melancia de Goiânia aumentou em 50%, elevando o preço médio do quilo para R$ 1,83, enquanto que, em Belo Horizonte, a banana subiu 37,9%, atingindo a média mensal de R$ 3,00/kg.

 

A laranja e o mamão formosa foram os poucos que apresentaram preços mais baixos, em parte pela grande oferta dessas frutas e da concorrência com as frutas de caroço, típicas de final de ano.

 

A Conab acompanha os preços praticados nas Ceasas de São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Vitória, Curitiba, Goiânia, Brasília, Recife e Fortaleza.

 

Confira aqui a íntegra do Boletim Hortigranjeiro de Janeiro de 2021.

 

Agroclima PRO

 

Como planejar uma safra e monitorar sua fazenda?

 

Otimizar o plantio, ficar de olho no Clima para avançar com os trabalhos no campo e observar o desenvolvimento da cultura para evitar perdas são algumas das decisões que você produtor rural precisa tomar durante a safra. 

 

Agroclima Pro é um serviço de tecnologia da Climatempo que utiliza o conhecimento meteorológico. Com ele você pode acessar o histórico de dados de Clima para sua fazenda e pode detectar áreas com menor vigor vegetativo. Além disso, você fica sabendo como será a demanda hídrica da sua lavoura nos próximos 15 dias e ainda consegue identificar os melhores dias e horários para realizar as pulverizações.

 

+ mais notícias