Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Verão de 45°C em 2016?

04/12/2015 às 16:58
por Josélia Pegorim

Os dois últimos verões foram marcados por fortes bloqueios atmosféricos que reduziram a chuva no Brasil, o que resultou em aumento do calor e temperaturas extremas.

O bloqueio do verão de 2014 persistiu por quase um mês e meio atuou durante praticamente todo o mês de janeiro diminuindo muito a nebulosidade e a chuva em particular na Região Sudeste. No auge do verão, sem as nuvens e a chuva para regularem a temperatura, os termômetros explodiram. Fez tanto calor no Rio de Janeiro em fevereiro de 2014, que os cariocas passaram a chamar o mês de “feRvereiro”.

O bloqueio do verão de 2015 foi menos intenso e por um período menor, mas também atuou especialmente sobre o mês de janeiro.

Apenas como exemplo, veja alguns fatos marcantes dos verões de 2014 e de 2015 nas cidades de São Paulo e do Rio Janeiro.

 

Calor dos verões de 2014 e 2015 em São Paulo

Janeiro 2014

5 dias com temperatura abaixo de 30,0°C

T máxima: 35,4°C

Fevereiro 2014

10 dias consecutivos com temperatura acima de 34°C

T máxima de 36,4°C

Fevereiro mais quente em 72 anos

 

Janeiro 2015

6 dias com temperatura abaixo de 28°C

T máxima : 36,5°C

Fevereiro 2015

Menos calor

T máxima de 32,7°C

 

Calor dos verões de 2014 e 2015 no Rio de Janeiro

 

Janeiro 2014

Apenas 3 dias com temperatura máxima em torno de 32°C

Fevereiro 2014

14 dias consecutivos com temperatura maior do que 37,0°C

7 dias com temperatura igual ou acima de 40,0°C (cinco consecutivos)

T máxima 41,4°C

 

Janeiro 2015

2 dias com temperatura de 40,0°C ou mais

1 dia com temperatura abaixo de 32°C

Fevereiro de 2015

Temperatura não chegou aos 40,0°C

T máxima 38,8°C

 

Onda de calor de outubro de 2015

A falta de nuvens e de chuva em outubro de 2015 gerou temperaturas extremas em todas as regiões do país. Ocorreram recordes históricos de calor. Mas com o aumento da nebulosidade e a volta da chuva no fim do mês, a temperatura voltou ao lugar. Em Novembro já não observamos o calor extremo, lembrando que temperaturas em torno dos 40°C no Nordeste nesta época são comuns.

O verão de 2015/2016 será com El Niño. O calor será extremo novamente? Veja a análise do meteorologista Alexandre Nascimento