Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Névoa úmida, névoa seca e nevoeiro

13/05/2016 às 23:56
por Josélia Pegorim

Atualizado 14/05/2016 às 00:00

Nevoeiro, névoa úmida e névoa seca

A névoa úmida, a névoa seca e o nevoeiro são fenômenos que podem ocorrer em qualquer lugar, a qualquer hora e em qualquer época do ano. Para cada um há uma faixa de variação de umidade relativa do ar que torna possível a ocorrência do fenômeno. Os três alteram o aspecto do céu e interferem na visibilidade do horizonte podendo causar graves problemas na navegação aérea, terrestre e marítima.

 

Mas como saber qual destes fenômenos está ocorrendo? Como reconhecer o aspecto de cada um?

A grande diferença entre nevoeiro e névoa úmida é a visibilidade horizontal. A visibilidade horizontal é aquilo que conseguimos enxergar a olho nu. No caso da aviação, é o que o piloto enxerga a olho nu, sem ajuda de instrumentos. Quando dizemos que “o aeroporto está operando no visual” quer dizer que a visibilidade está ótima, que não tem névoa e nem nevoeiro para atrapalhar.

 

 

 

A névoa seca é uma mistura de ar com poluição e a umidade relativa é sempre menor do que a da névoa e do nevoeiro. Quando a névoa seca está presente sobre um lugar, parece que o horizonte está embaçado ou até sujo.

Em algumas situações podemos ter nevoeiro, névoa úmida e névoa seca, um após o outro, em poucas horas.

A névoa úmida pode se intensificar e virar nevoeiro. O nevoeiro quando enfraquece se transforma em névoa úmida. A névoa úmida pode se transformar em névoa seca. O nevoeiro pode se dissipar e em seguida podemos ter névoa seca. Em algumas situações podemos ter a névoa seca, mas o ar se enche de umidade por algum motivo e então surge a névoa úmida.

 

Nevoeiro

Tecnicamente o nevoeiro é a umidade que se condensa próximo do solo. São gotículas de água extremamente pequenas e que ficam em suspensão perto da superfície. A umidade relativa do ar precisa estar acima de 90% para que ocorra a formação do nevoeiro. Vento fraco ou calmaria (falta de vento) é outra condição importante para a formação do fenômeno.

O nevoeiro é uma nuvem, mas com a base próxima do solo. É um fenômeno que exige alta umidade no ar sempre acima de 90% e que reduz a visibilidade horizontal para menos de 1.000 metros. Às vezes, o nevoeiro fica tão denso que pode garoar. A influência de sistemas de alta pressão atmosférica, que causam a inversão térmica, facilitam a ocorrência do nevoeiro. Saiba mais

 

 

 

Névoa úmida:

É uma forma de condensação da umidade do ar, como uma nuvem baixa, mas que não provoca chuva e em geral não causa redução significativa da visibilidade na superfície. Em geral, não prejudica a visibilidade em estradas pois se forma numa altitude mais elevada do que o nevoeiro. Mas em algumas situações, quando a névoa úmida está muito forte, próxima de se transformar em nevoeiro, pode prejudicar a navegação aérea e até nas estradas .A umidade relativa é sempre igual ou acima de 80%.

 

 

 

Névoa seca

É uma massa de ar misturada com partículas sólidas (poluição). Deixa o horizonte opaco, embaçado. A umidade relativa do ar é sempre abaixo de 80%. A névoa seca é um fenômeno muito comum no Brasil no outono/inverno, pois é quando a chuva fica escassa em grande parte do país. A presença de sistemas de alta pressão atmosférica, que causam a inversão térmica, facilitam a ocorrência da névoa seca. A fumaça das queimadas deixa o fenômeno mais denso e incômodo.