Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Calor bate recorde histórico em Rio Branco (AC)

02/08/2016 às 12:13
por Josélia Pegorim

A população de Rio Branco, capital do Acre, e de Porto Velho, capital de Rondônia, convivem com um calor excepcional desde meados de julho e agosto também começou com temperatura muito acima do normal.

As temperaturas elevadíssimas bateram recorde histórico de calor para julho e agosto.

No dia 31 de julho de 2016, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura em Rio Branco chegou aos 37,8°C. No histórico do INMET, esta foi a maior temperatura para um dia de julho em Rio Branco. As medições feitas pelo INMET começaram em janeiro de 1929.

 

Agosto começou extremamente quente em Rio Branco. Na tarde de 1 de agosto de 2016, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou uma temperatura máxima de 38,3°C. Este é novo recorde histórico de calor para agosto em Rio Branco e também é novo recorde de calor para 2016. Rio Branco foi o lugar mais quente no Brasil no dia 1 de agosto de 2016.

 

Calor extremo em Porto Velho

O calor também foi extremo durante o mês de julho em Porto Velho, capital de Rondônia. A temperatura de 37,5°C registrada no dia 31 de julho de 2016 foi recorde para este ano e a segunda temperatura mais alta já observada para um dia julho. O recorde absoluto de calor para julho em Porto Velho é de 37,9°C no dia 28 de julho de 1969.

 

 

Ar polar fraco

Nos próximos três dias, ventos frios de origem polar chegam fracos ao Acre e a Rondônia causando uma ligeira queda da temperatura. Mas a sensação de calor ainda será sentida o dia todo.

É possível que uma friagem mais intensa ocorra em meados de agosto.

 

Na escala anual, junho, julho e agosto são os meses mais frescos do ano no Acre e em Rondônia, pois é quando há maior chance de ocorrerem as friagens, que é a passagem do ar polar por estes estados, que pode causar um forte resfriamento.

 

Sol forte e ar seco são características do clima de junho, julho e agosto no Acre e em Rondônia. São meses de estiagem e eventos de chuva são raros. Sem chuva, sem ar polar e com muitas horas de sol forte, o ar tem se aquecido muito sobre o centro-norte do Brasil. Fazer calor nesta época é comum, mas as temperaturas têm estado muito mais elevadas do que o normal.