Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Que frio é esse?

04/11/2016 às 19:49
por Josélia Pegorim

A primavera é uma estação de transição do frio para o calor, do tempo seco para o úmido. A chuva da primavera tem tido presença cada vez mais marcante pelo Brasil na forma tempestades que já causaram prejuízos em vários estados. Mas não se pode dizer o mesmo do calor da primavera.

Dias frios no centro-sul do Brasil no começo da primavera, no primeiro mês da estação, é uma situação considerada normal, mas temperatura de zero grau e geada no Sul e até uma friagem no Acre no começo de novembro, não é comum. Temperaturas próximas de 0°C e geada já haviam ocorrido na Região Sul em outubro. Estas baixas temperaturas da primavera de 2016, o "inverno esticado" vem sendo motivo de espanto e reclamação até nos estados do Sul.

 

Os períodos de calor nesta primavera no centro-sul do Brasil por enquanto foram curtos, por no máximo uma semana, logo sendo abortados por ventos polares gelados, ventanias ciclônicas e temporais.

Um bom exemplo desta situação é o que aconteceu na cidade de São Paulo. Uma temperatura máxima de 26°C na capital paulista é agradável para a maioria das pessoas e não pode ser considerada alta. Mas do início de setembro até 4 de novembro, a temperatura igualou ou superou esta marca, por cinco dias consecutivos, apenas duas vezes. A primeira entre os dias 10 e 14 de setembro, que ainda foi dentro do inverno, quando São Paulo teve 5 dias quentes, com temperatura de 27°C a 32°C, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia. A segunda vez, já na primavera, foram 6 dias de calorão, entre 15 e 20 de outubro, nos quais os paulistanos sentiram calor de 29°C a quase 36°C. O dia 19 de outubro foi o mais quente em 2016 em São Paulo, com temperatura de 35,9°C. Dois dias depois, a temperatura máxima nem chegou aos 24°C.

 

O que está acontecendo? Por que o ar polar ainda está chegando tão forte e com tanta frequência ao Brasil? E quando o calor da primavera vai ficar persistente?

A resposta a estas perguntas está na temperatura dos oceanos. Tanto o Pacífico Equatorial Leste como o Atlântico Sul estão frios, com temperatura abaixo do normal e esta combinação vem funcionando como uma porta aberta para que as massas polares avancem sobre a América do Sul.

O mapa mostra anomalia da temperatura da água do mar. Os tons de azul representam a anomalia negativa, quando a temperatura está abaixo da média normal. Os tons em laranja e vermelho representam a anomalia positiva, que significa que a temperatura está acima da média normal.

 

 

O meteorologista da Climatempo, Alexandre Nascimento, explica.

"Duas situações oceânicas estão favorecendo o deslocamento de massas polares sobre a América do Sul: A La Niña, mesmo fraca, enfraquece o jato subtropical e isso faz com que todas as frentes frias que chegam ao sul da América do Sul avancem sem nenhuma dificuldade. Além disso, temos uma situação de Atlântico favorável também ao deslocamento das frentes frias - sem nenhum tipo de bloqueio (frio em baixo e mais quente em cima). Ambas as situações são inversas ao ano passado. Desta forma, temos uma frente fria por semana e algumas delas com massas polares capazes de provocar geada em novembro. Ainda podemos ter pelo menos mais uma frente frias dessas no meio do mês. A tendência é de calor em dezembro."

 

O frio prolongado da primavera de 2016 no centro-sul do Brasil vem sendo a alegria de uns, motivo de irritação para outros, mas foi corretamente previsto. Relembre a entrevista com o meteorologista Alexandre Nascimento.

 

 

E renovou o recado no comecinho da primavera. Confira a entrevista em 22/09/2016