Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Halo solar é visto em Iapu (MG)

30/09/2015 às 21:55
por Josélia Pegorim

Camadas de nuvens altas passaram sobre a região mineira do Vale do Rio Doce na tarde de 30 de setembro de 2015. Este tipo de nebulosidade não provoca chuva, mas permitiu a formação de um bonito fenômeno óptico atmosférico: um halo solar.

 

 

 

 

O halo solar se parece com arco-íris ao redor do sol. Às vezes o círculo colorido se forma por inteiro, rodeando completamente o disco solar, mas outras vezes pode aparecer só em pedaços. Isto depende um pouco da uniformidade da camada de nuvens altas e de como a luz do sol incide na camada de nuvens.

 

 

 

A nuvem do tipo alta (de 5 a 6 km de altitude) que permite a formação do halo solar é chamada de cirrustratos e parece um fino véu esbranquiçado passando na frente do sol. Estas nuvens são formadas principalmente por pequeninos cristais de gelo com forma de hexágono (seis lados). Quando os raios solares encontram estes cristais, ocorre o fenômeno físico da refração. Os cristais funcionam como prismas e separação da luz branca em diversas cores.

O halo solar é um fenômeno que pode ocorrer em qualquer época do ano, mas só se forma se as nuvens cirrustratos estiverem presentes no lugar. Se há lua cheia e uma camada de cirrustratos passando, pode acontecer a formação do halo lunar, mas este é mais difícil de fotografar.

 

Quer conhecer os 10 tipos principais de nuvens? Veja este Explicando o Tempo, com Maria Clara Machado

 

 

 

Chuva à vista para o Vale do Rio Doce

A região do Vale do Rio é uma das regiões mineiras que continua sofrendo com a seca e o calor intenso. A última vez que choveu em algumas áreas da região foi na semana do feriado de Sete de Setembro, mas nem foi chuva forte. A população está querendo chuva para aliviar a fumaça das queimadas, a secura do ar e o calor. E tem chuva à vista! Uma grande frente fria deve entrar no Brasil no próximo fim de semana e deve levar um pouco de chuva para região do Vale do Rio Doce e outras áreas secas e quentes do norte de Minas Gerais e do Espírito Santo.

 

Confira a explicação da meteorologista Josélia Pegorim

 

 

Mas seca não vai acabar. Por causa do fenômeno El Niño, poucas frentes frias vão conseguir chegar ao norte mineiro nesta primavera. Entenda como as frentes frias se afastam do Espírito Santo e do Vale do Rio Doce.

 

Saiba a tendência para a primavera na Região Sudeste