Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Tempo severo em Barbacena (MG)

02/10/2015 às 21:50
por Josélia Pegorim

Atualizado 02/10/2015 às 22:10

Uma violenta tempestade ocorreu na região da cidade mineira de Barbacena no fim da tarde da sexta-feira, 2 de outubro de 2015. A chuva caiu muito forte, com granizo e rajadas de vento extremamente intensas, acima dos 100 km/h que só são observadas em situações meteorológicas especiais. As nuvens de tempestade passaram sobre o aeroporto local que registrou a queda de granizo e uma rajada de vento com 135 km/h, às 17h14. Às 19 horas, ocorreu outra rajada com 77 km/h e pouco depois, às 19h15, houve uma rajada com 120 km/h.

 

A sequência de informações do aeroporto de Barbacena comprova a ocorrência da súbita ventania e do granizo. A letra “G” é o indicativo técnico de rajada e +TSGRRA indica chuva forte, com raios e granizo.

 

Imagens do radar meteorológico Pico do Couto, operado pela Aeronáutica, detectaram a região de chuva extrema.

 

 

 

 

 

Rajadas de vento acima de 100 km/h não são comuns. Elas podem ocorrer em situações especiais como, por exemplo, a presença de um ciclone (tropical, subtropical ou extratropical) ou podem ser provocadas por fenômenos como tornados, microburst, macroburst ou dowburst. Em condições especiais de relevo também podem ocorrer rajadas de vento acima de 100 km/h. Na Região Sul, esta situação já foi observadas muitas vezes na região do radar meteorológico que fica no Morro da Igreja, na região de São Joaquim, na parte mais elevada da serra de Santa Catarina. Algumas nuvens cumulonimbus podem provocar rajadas de ventos em torno dos 100 km/h.

 

 

 

 

No caso de Barbacena, o relevo local não justifica rajadas tão intensas. Também não houve presença de nenhum ciclone. Porém, após uma tarde bastante quente, com temperatura de até 29°C, as condições atmosféricas locais permitiram a formação de nuvens cumulonimbus muito desenvolvidos que foram capazes de ejetar de seu interior as intensas correntes de ar.

Apenas pela análise das informações do METAR e do tipo de imagem de radar meteorológico disponível para o público comum, não é possível concluir qual foi o fenômeno que ocorreu em Barbacena. O que se pode dizer, por enquanto, é que não foi apenas um simples cumulonimbus.

 

Rajadas de vento da ordem de 120 km/h e de 130 km/h como as que ocorreram ocorreu em Barbacena têm potencial para arrancar árvores de grande porte pela raiz, destelhar casas e arrancar certas coberturas de edificações, além de derrubar postes e outdoors. O registro fotográfico de danos que um evento de tempo severo como este que é de grande ajuda para complementar as análises técnicas dos meteorologistas e levar a uma conclusão correta do tipo de fenômeno extremo.

 

Se você registrou os danos causados por uma tempestade muito forte, por ventania, queda de granizo intensa compartilhe com a Climatempo. Pelas redes sociais use: #fotografeotempo. Se você fez um vídeo da situação meteorológica extrema envie para o nosso Whatsapp: (11) 9 9420-4578. Suas fotos podem ser enviadas diretamente para o site da Climatempo pelo PARTICIPE

 

Confira alguns registros de tempo severo que foram compartilhados com a Climatempo.

 

Destruição em Sete Barras (SP)

Chuva de granizo em Bagé (RS)

 

Ventania causa destruição em Panorama (SP)

 

Tempestade de areia em Lucas do Rio Verde (MT)

banner-downburs-tornados