Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Qualidade do ar piorou em SP

07/04/2016 às 14:40
por Josélia Pegorim

Atualizado 07/04/2016 às 17:15

A qualidade do ar piorou muito na região metropolitana de São Paulo de ontem para hoje. Pela medição da CETESB, às 10 horas desta quinta-feira, 7 de abril, a qualidade do ar era considerada moderada em quase toda a Grade São Paulo. Ontem, a qualidade do ar era boa no começo da manhã.

 

 

A piora da qualidade do ar foi observada ontem também no interior e no litoral. Entre 17 e 19 horas, as medições das CETESB indicavam qualidade do ar ruim por excesso de ozônio em 10 locais da Grande São Paulo: Diadema, São Bernardo do Campo (Centro), São Caetano e nos bairros da capital Capão Redondo, USP (Ipen), Ibirapuera, Nossa Senhora do Ó, Parelheiros, Santana e Santo Amaro. No interior, Santa Gertrudes também teve qualidade do ar ruim, mas por aumento da concentração de material particulado MP10.  

 

Visão do céu da cidade de São Paulo no meio da tarde de 07/04/16

 

 

Excesso de sol gera aumento do ozônio

O excesso de insolação (número de horas de sol) dos últimos dias é o que vem causando o aumento da concentração de ozônio. O forte sistema de alta pressão que tem influenciado São Paulo nos últimos dias deixa o ar seco e reduz a nebulosidade, o que permite que o sol apareça forte por um número de horas acima da média normal.

O ozônio é um elemento químico que existe naturalmente na atmosfera, mas se torna um poluente perigoso para a saúde humana quando sua concentração aumenta nas camadas de ar próximas da superfície, que é onde está o ar que respiramos.

Ardência nos olhos, cansaço e irritação nas mucosas são efeitos negativos do excesso de ozônio no ar.

A imagem de satélite no modo visível mostra a situação da nebulosidade sobre São Paulo às 11 horas. O tom preto indica ausência de nuvens.