Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Brasília está quente demais

14/07/2016 às 22:00
por Josélia Pegorim

Atualizado 19/07/2016 às 20:43

O recorde absoluto mensal de calor em Brasília foi batido novamente nesta quinta-feira, 14 de julho, pelo quarto mês consecutivo.

O Instituto Nacional de Meteorologia registrou incríveis 30,8°C em Brasília nesta quinta-feira. Este é novo recorde histórico de calor para julho desde 1962, pois as medições meteorológicas começaram oficialmente em agosto de 1961. Até então, a maior temperatura em julho na capital federal era 30,3°C, em 29 de julho de 2006. Em 2015, a maior temperatura em julho foi 30,1°C, no dia 4.

Uma temperatura no dígito de 30°C em Brasília em junho e em julho representa muito calor, um aquecimento 5°C acima da média para estes meses. A média de temperatura máxima em junho e em julho em Brasília fica em torno de 25°C

Para desespero de muitos brasilienses, que não estão acostumados com tanto calor em julho, ainda pode esquentar um pouco mais até a segunda-feira e o recorde desta quinta-feira poderá ser batido. A previsão é de mais alguns dias ensolarados e quentes.

 

 

 

Um pouco de ar polar à vista

A esperança de baixar o calor brasiliense está na nova frente fria que chega ao Sul do Brasil nesta sexta-feira, mas que deve ter força para chegar ao litoral da Bahia. Neste caminho, os ventos frios de origem polar podem chegar a Brasília, se misturando com o ar quente para baixar a temperatura. Será como colocar umas duas pedras de gelo no copo de chá quente. Não dá para gelar o chá, só para amornar. Pode ocorrer um aumento da nebulosidade na próxima semana, mas não há expectativa de chuva.

 

Ano quente

O ano de 2016 é um forte candidato a ser um dos anos mais quentes já observados em Brasília. Com a chuva escassa, o que significa menos nuvens , e a pouca influência do ar polar, que é normal, o ar tem ficado mais quente do que o normal. Julho de 2016 é o quarto mês consecutivo em o recorde histórico de calor foi batido.

O único mês em que a chuva superou a média histórica foi janeiro. De fevereiro até junho choveu abaixo do normal.