Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Matthew é um dos maiores furacões do Atlântico

07/10/2016 às 22:57
por Josélia Pegorim

A passagem do furacão Matthew sobre o Haiti, o país mais pobre das Américas, deixou mais de 800 mortos até a noite do dia 7 de outubro, segundo informações da agência de notícias Reuters. Mas este número deve aumentar nos próximos dias. O país está em condições extremamente precárias com falta de água e de comunicação. É grande a dificuldade para a ajuda humanitária chegar a áreas que ficaram isoladas por causa da destruição provocada pela chuva e ventania de Matthew. Já foram confirmadas mortes por cólera por causa da contaminação da água. Milhares de pessoas estão em abrigos.

Em 2010, o Haiti foi destruído por um grande terremoto e seis anos depois ainda não havia se recuperado. Centenas de pessoas vivem em barracas de acampamento.

Matthew provocou mortes também na República Dominicana, país vizinho ao Haiti e deixou muitos prejuízos materiais nas ilhas das Pequenas Antilhas, em Aruba, Curaçao, na Jamaica, no leste de Cuba e nas Bahamas.

O furacão atingiu a costa leste da Flórida na categoria 4 da escala Saffir-Simpson que vai até 5, com ventos da ordem de 200 km/h.

A passagem de Matthew obrigou o deslocamento de mais de 1 milhão e meio de pessoas na Flórida. A chuva torrencial e a ventania começaram no dia 6 de outubro e se estenderam pelo dia 7, a medida que o furacão avançava para o litoral norte da Flórida e para a costa da Georgia.

Milhares de pessoas na Florida ficaram sem energia elétrica e sem comunicação pela internet e telefonia móvel por causa dos estragos feitos pela chuva e ventania do furacão.

À 00 UTC de 8/10/2016, 21 horas em Brasília, o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, na sigla em inglês) rebaixou Matthew para um furacão de categoria 2, devido ao enfraquecimento de seus ventos que eram da ordem de 175 km/h.

 

Como tantas pessoas morreram no Haiti e tão poucas na Flórida? O Haiti não foi avisado que um potente furacão ia passar por lá?  Sim, foi avisado e com dias de antecedência, como a população da Flórida. Mas como pedir para uma população que não tem nem casa, nem comida que se proteja de um fenômeno natural desastroso?

 

O nome dos furacões é escolhido por um grupo de pessoas da Organização Meteorológica Mundial e estas listas de nomes se repetem a cada 7 anos. Mas quando um furacão causa muita destruição, seu nome é banido. Foi o que aconteceu com os furacões Dennis, Katrina, Rita, Stan e Wilma, todos da temporada de 2005. O ano de 2005 é o que tem o maior número de nomes "renegados" desde 1954. Em segundo lugar vem os anos de 1955, 1995 e 2004 cada um com 4 nomes banidos das listas oficiais de nomes de furacão.

Será que o furacão Matthew de 2016 entrará para lista dos "renegados"?

 

Confira alguns motivos que vão fazer o furacão Matthew ganhar destaque na história meteorológica de sistemas de tempo severo.

 

 

 

Como os furacões se formam?

 

Não confunda um furacão com um tornado!