Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Alerta geral: ventania e chuva forte

21/07/2009 às 22:52
por Josélia Pegorim

A grande frente fria que entrou no centro-norte e leste da Argentina nesta terça-feira veio associada um intenso centro de baixa pressão atmosférica, que gerou ventania e a formação de nuvens de chuva forte. A forte queda da pressão do ar já era aguardada pelos meteorologistas e vinha sendo prevista há vários dias pelas análises de supercomputadores. Foi um prognóstico bastante correto e hoje confirmado. O centro de baixa pressão se aprofundou sobre a região de Buenos Aires e o litoral do Uruguai. O menor valor registrado nos aeroportos chegou a 991 hPa na capital argentina e em Montevidéu,  e a 990 hPa na região de Maldonado. ngt1 O resultado de uma pressão tão baixa foi transformado em ventania, muita chuva, no que se denomina realmente tempo severo. No Brasil, os efeitos desse verdadeiro “buraco” de pressão foi sentido nesta terça-feira particularmente no Rio Grande do Sul, por estar mais próximo do centro da baixa pressão. As rajadas de vento só aumentaram de velocidade no decorrer do dia e pela manhã já passavam dos 70 km/h, como em Santo Ângelo, no oeste gaúcho, que registrou às 12h35 uma rajada de 74 km/h. O aeroporto de Uruguaiana chegou a marcar pressão de apenas 993 hPa. Às 5 horas da tarde, uma rajada de vento chegou a 93 km/h na região, conforme medição da estação meteorológica automática do Instituto Nacional de Meteorologia. A seqüência de dados abaixo é do aeroporto da cidade de Salta, no noroeste da Argentina, onde o vento Zonda soprou com muita intensidade. Este é o nome dado ao vento de oeste/noroeste que desce acelerado da Cordilheira dos Andes, de uma altura de mais de 4000 metros, e chega a Salta extremamente seco e quente, o que ocasionou incêndios no local. As diversas siglas são de palavras em inglês, usadas habitualmente nas mensagens meteorológicas. G (gust) = rajada de vento; KT (knot) = nós (velocidade do vento;1 nó=1,85 km/h); SA (sand) = areia; DS (dust storm) = tempestade de poeira – o sinal de + indica fenômeno forte; FU= que variou de 76 km/h (41 kt) a 92 km/h (50kt). FU = fumaça.

21/07/2009

SASA

211510Z

36018KT 5000 SA FEW 008 17/08 Q1003=

21/07/2009

SASA

211600Z

25022G41KT 5000 SA FEW02024/M61 Q1003=

21/07/2009

SASA

211640Z

29023G43KT 4000 SA FEW02026/M61 Q1003=

21/07/2009

SASA

211700Z

29022G43KT 5000 SA FEW02024/M64 Q1003=

21/07/2009

SASA

211735Z

27026G46KT 4000 +SA FEW02024/M64 Q1003=

21/07/2009

SASA

211800Z

27020G40KT 4000 DS FEW02024/M42 Q1003=

21/07/2009

SASA

211845Z

34021G50KT 3000 +DSFEW02024/M42 Q1003=

21/07/2009

SASA

211900Z

32027G50KT 2000 +DSFU FEW02024/M48 Q1004=

21/07/2009

SASA

212000Z

32027G44KT 5000 FEW020 23/M43 Q1004=

21/07/2009

SASA

212100Z

32017G44KT 9999 FEW020 22/M29 Q1005=

21/07/2009

SASA

212200Z

32008KT 9999 FEW025 21/M32Q1007=
A situação meteorológica desta terça-feira favoreceu a intensificação dos ventos em Salta que soprou em rajadas de 76 km/h a 92 km/h. Veja as imagens e relatos dos jornais locais de Salta. http://www.informatesalta.com.ar/ Salta é uma localidade no noroeste da Argentina, onde acontecem ventos intensos vindos da Cordilheira dos Andes. O vento Zonda é típico da região, normalmente de clima seco. Incêndios por conta do vento Zonda acontecem também em outras regiões argentinas, próximas dos Andes. O centro de baixa pressão atmosférica desloca-se agora para o mar, no litoral da província de Buenos Aires. O ciclone extratropical se organiza e ventania continua, o que vai gerar forte agitação no mar e grandes ondas. Nesta quarta-feira é o Sul do Brasil que entra em alerta geral. Localidades dos três estados podem sofrer com chuva forte, ventania e até queda de granizo. Por conta de condições de relevo, em algumas áreas as rajadas de vento ainda poderão passar dos 90 km/h. Após a chuva e a ventania, o frio de uma forte massa polar chega ao Sul do País. O centro da massa polar (a região mais fria) deve passar sobre o Sul do Brasil no fim de semana. Entre a sexta-feira e o domingo são esperada geadas de forte intensidade especialmente no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. Por conta do frio intenso e da alta umidade remanescente nas serras gaúcha e catarinense, ainda se vê uma possibilidade de queda de neve na quinta-feira. Esta grande frente fria já começa a provocar chuvas e ventos fortes nesta quarta-feira em Mato Grosso do Sul, onde a temperatura cai muito na quinta-feira. No Estado de São Paulo, a chuva e ventos fortes devem vir na quinta-feira e a queda brusca de temperatura, na sexta-feira. É importante ressaltar que, com a ajuda dos prognósticos feitos pelos computadores, os meteorologistas já estavam preparados para esta situação e foi possível alertar a população sobre as condições extremas. Não se pode evitar as condições extremas da atmosfera, mas com tecnologia, parceria e dedicação, é possível antever situações de risco e avisar a população. Há muitos anos, os modelos físico-matemáticos que simulam a atmosfera estão sendo melhorados. Centenas e centenas de cientistas dedicam seu trabalho a entender como funciona essa massa de ar que nos protege, que nos é vital. Hoje, um meteorologista não se imagina sem estes modelos. São como o braço direito. Modelos erram, mas é a experiência do meteorologista que pondera, que avalia a consistência dos resultados. Melhor com modelos do que sem eles.