Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Atenção aos ouvidos das crianças no verão

26/01/2011 às 10:54
por Redação

No v
erão, com o sol, o calor e o clima de férias, as pessoas se sentem mais à vontade e descontraídas, porém as preocupações com a saúde devem continuar. Geralmente, os pais têm cuidado em relação à proteção da pele das crianças durante exposição ao sol, consumo de alimentos leves, entre outros cuidados. No entanto, há outras regiões do corpo que também necessitam de atenção. Neste período, é preciso acompanhar também a saúde auditiva, já que são diagnosticados muitos casos de otite, inflamação do ouvido médio - localizado atrás da membrana timpânica. O problema é comum e atinge cerca de 70% das crianças de até sete anos e, caso não seja devidamente tratado, pode levar à perda momentânea ou, em alguns casos, permanente de parte da audição. A otite média pode surgir após períodos de gripes e resfriados, quando as bactérias presentes na boca e garganta migram pela tuba auditiva até o ouvido médio, causando uma inflamação. Já a otite externa, ocorre quando entra água de piscinas e mar, geralmente contaminada, no conduto auditivo externo e a região não é devidamente seca, tornando-se o ambiente preferido de fungos e bactérias. O contato freqüente com a água pode facilitar a remoção da cera que serve de proteção para o canal auditivo. Esta situação é corriqueira durante as férias, principalmente entre as crianças. “Alguns sintomas de otite são: dor severa no ouvido, diminuição da audição, febre, irritabilidade, desconforto, choro constante e secreção no ouvido, se houver perfuração”, explica a fonoaudióloga Maria do Carmo Branco. Segundo a especialista, algumas atitudes no dia a dia podem prevenir a ocorrência de otites, como: enxugar bem o ouvido dos pequenos ou ensiná-los a fazer isso diariamente após o banho e, principalmente, após mergulhos no mar e piscina. É importante também, não introduzir objetos no ouvido, que poderiam causar lesões. Caso as crianças apresentem algum dos sintomas citados, deve-se procurar um médico o mais breve possível para análise do caso e realização de um simples exame com o otoscópio. “Quanto antes o problema for detectado melhor para a saúde auditiva do paciente, evitando-se perfurações do tímpano e até mesmo impedindo que o problema tenha conseqüências irreversíveis”, afirma a especialista. O tratamento é realizado por meio de medicamentos, como antibióticos e analgésicos. Em alguns casos, cuja presença de secreção no ouvido médio persiste por mais tempo, um procedimento cirúrgico poderá tornar-se necessário. Nesta simples cirurgia, uma pequena abertura no tímpano é feita para retirar a secreção acumulada na região e assim, promover uma ventilação temporária.